“Building the Future”. Negócios e tecnologia precisam andar de “mão dada”

Responsáveis da Agência para a Modernização Administrativa, Farfetch, Moey e NOS explicam como administração pública e as empresas se preparam para interagir com as novas tecnologias.

“É necessário que a sociedade tenha segurança nos serviços digitais”. Foi desta forma que Sara Carrasqueiro, da Agência para a Modernização Administrativa (AMA), iniciou hoje o debate “Building The Blur Between Industries” – no âmbito do evento “Building The Future”, o maior evento de transformação digital em Portugal, promovido pela Microsoft, e que decorre esta manhã no pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa. “Temos de preparar a administração pública para as tecnologias emergentes e desenvolvido boas práticas em prol da literacia digital”, acrescentou a responsável da AMA.

Já Luís Carvalho, responsável da área de arquitetura da Farfetch, explicou a empresa tem ambições globais e a aposta na China já é uma realidade. “Temos as nossas aplicações a correr simultâneamente, e em active -active, em vários datacenters. Queremos fornecer algo que poucas empresas europeias e americanas conseguem”, afirmou. Luís Carvalho deixo ainda alguns conselhos para que o mundo dos negócios ande de “mãos dadas” com a tecnologia. “Ouçam os clientes, façam balanço entre ideias novas e originais, não construam tecnologia por tecnologia e tenham as pessoas certas na equipa”.

Ricardo Madeira, responsável pelo projeto de lançamento da aplicação Moey explicou como um banco tradicional (Crédito Agrícola) olha para a banca do futuro. “Fomos ver o que os clientes queriam. Na Moey 90% dos recursos estão aplicados à tecnologia. O banco tem agora uma espécie de incubadora para testar novas ideias”.

Para Manuel Ramalho Eanes, administrador da NOS, a revolução do 5G prepara-se para mudar as nossas vidas. “O 5G traz mais banda, permite ligar mais objetos por célula e que o numero de objetos passível de ser sensorizado aumenta drasticamente. Os humanos vão poder executar tarefas com precisão robótica em várias indústrias”.

O “Building The Future”, que irá decorrer entre hoje e amanhã, cruza tecnologia, transformação e liderança para potenciar pessoas e empresas e preparar o país para a transformação digital.

Recomendadas

PremiumISQ vai investir mais de um milhão de euros no fabrico aditivo (3D)

Pedro Matias, presidente da empresa, anuncia que vai ser criado um Laboratório de Manufatura Aditiva, que será único em Portugal.

Salas de cinema registam quebras na ordem dos 96% em julho

Segundo os dados do Instituto do Cinema e do Audiovisual, as salas de cinema nacionais receberam no último mês cerca de 78 mil espectadores, o que traduz uma quebra de 95,6% comparativamente à audiência em 2019,

PremiumRisco de continuidade do negócio é o mais relevante para as empresas

Um estudo da MDS revela que a possibilidade de recuperação em ‘V’ é, do lado das empresas, uma miragem: um a três anos é o tempo mínimo esperado de regresso à atividade pré-pandemia.
Comentários