Cá dentro e perto da praia. Portugueses já fazem planos para as férias

Uma grande parte da população portuguesa (64%) demonstra intenções de fazer férias fora da sua residência principal, sendo que as casas alugadas, secundárias ou de familiares são as principais opções da maioria na hora de escolher as acomodações. Ainda assim, 7% referem preferir ficar hospedados num alojamento de turismo rural e 5% mencionam os hotéis.  

Ainda com algumas reservas sobre quais os meses escolhidos para férias, 98% dos portugueses vai passar as suas férias em território nacional. Os destinos com praia reúnem a preferência dos portugueses (67%), seguindo-se o campo (23%), segundo um inquérito realizado pelo Observador Cetelem.

A população com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos são os que demonstram maior intenção de ir de férias durante os primeiros meses de desconfinamento (julho e agosto), ao que se juntam os trabalhadores por conta de outrem que consideram a sua situação como “boa”.

A praia é a escolha de 67% dos inquiridos, seguidos de 27% que mostram preferência pelo campo. Esta é a escolha predileta entre os indivíduos com idades compreendidas entre os 65 e os 74 anos (84%). 34% dos portugueses revelaram intenções de passar as suas férias de verão na cidade.

Uma grande parte da população portuguesa (64%) demonstra intenções de fazer férias fora da sua residência principal, sendo que as casas alugadas, secundárias ou de familiares são as principais opções da maioria na hora de escolher as acomodações. Ainda assim, 7% referem preferir ficar hospedados num alojamento de turismo rural e 5% mencionam os hotéis.

Na hora de escolher o destino e as acomodações, 70% admite que não pretende fazer reservas, assumindo que a incerteza atual os influencia a deixar esse tipo de decisões para última hora. Entre os que escolhem fazer reservas, 16% indicam que o vão fazer através de plataformas online, 8% vão recorrer a agências de arrendamento de casas e 2% vão fazê-lo através de agências de viagens online ou similares.

Relativamente às despesas em férias, em média, os portugueses pretendem gastar cerca de 900 euros, menos 32% face ao período homólogo de 2019, o que representa menos 450 euros no orçamento dedicado às férias. Os que tencionam ficar na sua residência não esperam gastar mais de 320 euros.

Ler mais
Recomendadas

PAN lança ofensiva contra as carnes processadas nas escolas e na publicidade

Dois projetos de lei e um projeto de resolução apresentados nesta terça-feira pretendem limitar o acesso a produtos alimentícios como salsichas e enchidos, que ficariam proibidos nas escolas e com grandes limitações na publicidade televisiva e radiofónica.

Portugueses sentem-se seguros para retomar vida fora de casa, conclui inquérito

Entre o que fez mais falta aos inquiridos do estudo da Celetem encontra-se as idas a lojas de roupa, reunindo 30% das respostas. Em junho do ano passado, as idas às compras de vestuário encontrava-se na nona posição com 13% das respostas.

‘Operação Olissipus’: Oito inquéritos com suspeitas de corrupção em projetos de urbanismo levam a buscas na Câmara de Lisboa

A Polícia Judiciária efetuou esta terça-feira buscas na Câmara de Lisboa, nas instalações do Campo Grande e nos Paços do Concelho. Autarquia confirmou suspeitas relacionadas com vários projetos urbanísticos e empreitadas. Em causa estão crimes de abuso de poder, participação económica em negócio, corrupção, violação de regras urbanísticas e tráfico de influências no âmbito de oito inquéritos crime que convergem para o mesmo alvo.
Comentários