Cá dentro e perto da praia. Portugueses já fazem planos para as férias

Uma grande parte da população portuguesa (64%) demonstra intenções de fazer férias fora da sua residência principal, sendo que as casas alugadas, secundárias ou de familiares são as principais opções da maioria na hora de escolher as acomodações. Ainda assim, 7% referem preferir ficar hospedados num alojamento de turismo rural e 5% mencionam os hotéis.

Ainda com algumas reservas sobre quais os meses escolhidos para férias, 98% dos portugueses vai passar as suas férias em território nacional. Os destinos com praia reúnem a preferência dos portugueses (67%), seguindo-se o campo (23%), segundo um inquérito realizado pelo Observador Cetelem.

A população com idades compreendidas entre os 25 e os 34 anos são os que demonstram maior intenção de ir de férias durante os primeiros meses de desconfinamento (julho e agosto), ao que se juntam os trabalhadores por conta de outrem que consideram a sua situação como “boa”.

A praia é a escolha de 67% dos inquiridos, seguidos de 27% que mostram preferência pelo campo. Esta é a escolha predileta entre os indivíduos com idades compreendidas entre os 65 e os 74 anos (84%). 34% dos portugueses revelaram intenções de passar as suas férias de verão na cidade.

Uma grande parte da população portuguesa (64%) demonstra intenções de fazer férias fora da sua residência principal, sendo que as casas alugadas, secundárias ou de familiares são as principais opções da maioria na hora de escolher as acomodações. Ainda assim, 7% referem preferir ficar hospedados num alojamento de turismo rural e 5% mencionam os hotéis.

Na hora de escolher o destino e as acomodações, 70% admite que não pretende fazer reservas, assumindo que a incerteza atual os influencia a deixar esse tipo de decisões para última hora. Entre os que escolhem fazer reservas, 16% indicam que o vão fazer através de plataformas online, 8% vão recorrer a agências de arrendamento de casas e 2% vão fazê-lo através de agências de viagens online ou similares.

Relativamente às despesas em férias, em média, os portugueses pretendem gastar cerca de 900 euros, menos 32% face ao período homólogo de 2019, o que representa menos 450 euros no orçamento dedicado às férias. Os que tencionam ficar na sua residência não esperam gastar mais de 320 euros.

Ler mais
Recomendadas

Incêndios: Meios aéreos juntam-se ao combate ao fogo no parque do Gerês

Meios aéreos juntaram-se esta tarde ao combate ao incêndio que lavra desde sábado no Lindoso, Ponte da Barca, depois de ter levantado o nevoeiro que impediu o combate aéreo durante a manhã, informou fonte da Proteção Civil.

Árvores crescem no Pinhal de Leiria mas no terreno lamenta-se a falta de meios e demoras

Há milhares de pinheiros a crescer na Mata Nacional de Leiria, três anos após o incêndio que destruiu 86% da floresta da Marinha Grande. O Estado fala numa elevada taxa de regeneração, mas no terreno há críticas, pedindo-se mais meios.

Covid-19: Direção do consumidor emite quatro alertas no mesmo dia sobre máscaras

Quatro modelos de máscaras com insuficiente retenção de partículas no material filtrante foram na semana passada, num só dia, motivo de alertas da Direção-geral do Consumidor (DGC) e sistema europeu de alerta rápido para produtos não alimentares (Rapex).
Comentários