Cabo Verde ratifica Acordo de Livre-Comércio Continental Africano

A adesão de Cabo Verde à AfCFTA foi ratificada em fevereiro passado, pelo parlamento cabo-verdiano, e o acordo pretende criar uma zona de comércio livre nos 55 países da União Africana.

O Presidente cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, anunciou esta sexta-feira que decidiu ratificar a adesão de Cabo Verde ao Acordo de Livre-Comércio Continental Africano (AfCFTA, na sigla em inglês).

“Decidi-me pela ratificação do Acordo que cria a Zona de Comércio Livre Continental Africana (ZCLCA) e respetivos protocolos”, lê-se na mensagem divulgada pelo chefe de Estado, na sua conta oficial na rede social Facebook.

A adesão de Cabo Verde à AfCFTA foi ratificada em fevereiro passado, pelo parlamento cabo-verdiano, e o acordo pretende criar uma zona de comércio livre nos 55 países da União Africana.

O AfCFTA entrou em vigor em julho de 2019 e foi inicialmente ratificado por 24 países.

Pretende estabelecer um enquadramento para a liberalização de serviços de mercadorias e tem como objetivo eliminar as tarifas aduaneiras em 90% dos produtos entre os países africanos. O AfCFTA permitirá criar, em várias fases, o maior mercado do mundo com um Produto Interno Bruto (PIB) acumulado a ascender a 2,5 biliões de dólares (cerca de dois biliões de euros).

Recomendadas

Banco de Cabo Verde confirma liquidação de um dos quatro ‘offshore’

O regulador bancário cabo-verdiano informou que procedeu ao registo da deliberação dos acionistas do Banco Privado Internacional, SA – BPI, Instituição de Crédito de Autorização Restrita, que “decidiu pela sua dissolução voluntária e liquidação”.

CPLP vai apoiar candidatura do Brasil ao Tribunal Penal Internacional 

“Houve uma proposta do Brasil para apoio à candidatura da juíza Federal Mónica Jaqueline Cinfuentes ao Tribunal Penal Internacional”, afirmou Eurico Monteiro, embaixador de Cabo Verde.

Moody’s mantém rating do banco da CEDEAO em ‘lixo’

O BID tem como acionistas os países da CEDEAO, entre os quais estão os lusófonos Cabo Verde e Guiné-Bissau, para além de outros países da África Ocidental, como a Costa do Marfim, Nigéria ou o Senegal.
Comentários