Cabo Verde terá nova fábrica de medicamentos

O orçamento para a construção desta unidade fabril é cerca de 800 mil contos, segundo a Inpharma.

A construção da nova fábrica de medicamentos em Cabo Verde inicia-se em meados de 2020 com um orçamento de cerca de 800 mil contos, anunciou o presidente do conselho de administração da Inpharma, Joaquim Coimbra.

“Trata-se de uma fábrica que depois de construída terá a sua qualificação em termos de equipamentos e certificações internacionais e, portanto, queremos uma certificação europeia”, disse aquele responsável, justificando que a nova unidade produzirá medicamentos para entidades europeias.

Joaquim Coimbra fez este anúncio durante o “Cabo Verde Investment Fórum-2019” (CVIF), realizado recentemente na cidade turística de Santa Maria, na ilha do Sal, o qual contou com mais de 400 participantes provenientes de várias partes do mundo.

Segundo Joaquim Coimbra, se tudo correr bem, a nova fábrica começará a laborar em finais do primeiro semestre de 2021. O responsável da Inpharma explicou que a referida unidade de produção de medicamentos surge porque a actual já não consegue satisfazer as demandas do mercado.

“Vamos criar 30 novos postos de trabalho de elevada classificação técnica e académica”, adiantou, revelando ainda que a futura fábrica terá a capacidade de dez milhões de unidades de venda – quatro vezes mais do que a atual.

Joaquim Coimbra indicou, por outro lado, que a nova unidade fabril terá um “rigoroso controlo de consumo de água e drenagem de afluentes”, em ordem a implementar os critérios ambientais. “A nova fábrica é também para servir a sub-região africana e outros países fora dela”, rematou.

Ler mais
Recomendadas

Banco Africano aprofunda previsão de recessão para até 3,4% este ano

O banco estima agora uma recessão de 1,7% até 3,4%, dependendo do cenário médio ou mais gravoso, e uma recuperação de entre 2,4% a 3% no próximo ano.

Empresário Alex Saab regressa a cadeia no Sal por razões de segurança

Alex Saab, detido em Cabo Verde a pedido dos Estados Unidos, que o consideram testa-de-ferro do Nicolás Maduro, foi transferido para a prisão na ilha do Sal, alegando o tribunal razões de segurança.

Pandemia corta 4 milhões de euros aos órgãos de soberania em Cabo Verde

Os cortes previstos na proposta de Orçamento Retificativo afetam a Assembleia Nacional, o gabinete do primeiro-ministro e a Presidência da República, ao nível de dotações provisionais relativas a pessoal, “suspendendo os concursos de recrutamento não efetivados, bem como horas extras”, mas também nos gastos com combustíveis e outras despesas “de caráter não obrigatório”.
Comentários