Caixa Geral de Depósitos com 100% do ‘call center’ em teletrabalho

O banco explica que, em média, este centro de contacto, recebe cerca de 6 mil interações, mas “face às medidas implementadas, no âmbito da declaração do Estado de Emergência, este número subiu para mais de 11 mil interações” por dia.

Foto Cedida

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem todo o seu centro de contacto (call center) a trabalhar em teletrabalho. “É o primeiro banco em Portugal a operar toda uma unidade, que serve 24 horas por dia e 365 dias por ano mais de 3,5 milhões de clientes, a partir de casa. Ao todo trabalham neste contact center 200 colaboradores”, diz o comunicado do banco.

“Com esta medida, está cumprido mais um objetivo do plano de contingência Covid-19 da CGD, que prevê colocar em casa o maior número de colaboradores que trabalham habitualmente no seu emblemático Edifício Sede, em Lisboa”, acrescenta o banco do Estado.

O Caixa diz que, em média, este contact center, recebe cerca de 6 mil interações, mas “face às medidas implementadas, no âmbito da declaração do Estado de Emergência, este número subiu para mais de 11 mil interações diárias”.

“Nos últimos dias, todos os 200 colaboradores do Caixa contact center foram dotados com as condições técnicas necessárias para poderem, desde casa, continuar a desenvolver um trabalho 100% seguro, dentro da rede informática da Caixa”, acrescenta o banco.

Ainda assim, e para evitar eventuais situações de espera, o call center da Caixa vai ser reforçado com 14 novos colaboradores já no próximo dia 30 de março.

A Caixa tem, neste momento, perto de 3 mil pessoas em teletrabalho e mais de 500 agências abertas em todo o país e Regiões Autónomas.

“No sentido de ter mais um veículo de comunicação para colmatar a necessidade de informação manifestada pelos nossos clientes, a Caixa disponibiliza agora também no seu site todas as medidas mitigadoras do impacto económico do Covid-19, para além de ter disponibilizado um formulário de adesão, facto que contribuiu para uma normalização do número de contactos diários”, acrescenta a entidade bancária.

Ler mais
Recomendadas

PremiumCore Capital compra SousaCamp por 12,3 milhões de euros

A escritura de venda dos créditos do Novo Banco e do Crédito Agrícola no grupo Sousacamp à capital de risco Core Capital, foi finalmente assinada esta quinta-feira, dia 28 de maio.

Portugal é dos países europeus que mais investe em ‘open banking’, conclui estudo

A oportunidade de melhorar a experiência do cliente foi o maior catalisador dos investimentos, segundo a análise da plataforma sueca Tink.

Crédito malparado de particulares e empresas desce em abril

Em abril, segundo as estatísticas do banco central, o ‘stock’ de empréstimos aos particulares era de 118,7 mil milhões de euros, menos 0,14% do que em março e mais 3,10% do que em abril de 2019.
Comentários