CaixaBank, Global Payments e Ingenico Group criam programa de inovação

O programa Zone2Boost vai identificar as melhores fintechs e startups do sector do comércio.

Ingenico Group, CaixaBank e Global Payments uniram-se para lançar um programa internacional de inovação para startups destinado a promover a criação de soluções inovadoras nos sectores do comércio e financeiro. O designado “Zone2Boost” contará com a colaboração do IESE Business School e terá por missão identificar iniciativas empresariais inovadoras e acompanhar o seu crescimento.

As startups selecionadas beneficiarão de financiamento e acesso a um espaço físico onde poderão desenvolver as suas soluções, ter em contacto com outras empresas inovadoras, bem como uma equipa de mentores que lhes proporcionará formação e consultadoria à medida das suas necessidades específicas. Estima-se que o tempo de acompanhamento aos empreendedores se situe entre os seis meses e dois anos. Além disso, a DayOne, divisão do CaixaBank especializada em serviços para startups e scaleups, fornecerá crédito especializado adaptado a cada caso.

No âmbito desta iniciativa, os três parceiros disponibilizarão às startups acesso à sua rede de clientes. Paralelamente, terão preferência (embora não exclusividade) na incorporação de um projeto desenvolvido no programa na sua oferta comercial.

A Zone2boost será lançada no último trimestre deste ano e envolverá um investimento inicial de 5 milhões de euros ao longo dos próximos 3 anos. No início, a iniciativa ficará sediada no Pier02 da Barcelona Tech City e quando o espaço estiver plenamente operacional, terá capacidade para acolher trinta empresas por ano.

“A inovação está no cerne de todas as soluções que desenvolvemos na Ingenico e com a Zone2boost, queremos ser intervenientes-chave na inovação, em conjunto com o ecossistema das startups. Este ambicioso programa vai permitir-nos ajudar essas empresas a escalar os seus negócios, ao mesmo tempo que nos permite continuar a oferecer aos nossos clientes uma experiência de pagamentos única e disruptiva”, disse Nicolas Huss, CEO do Ingenico Group.

De acordo com Juan Antonio Alcaraz, do CaixaBank – o banco espanhol que detém o BPI -, o principal objectivo «é incentivar a inovação em sectores-chave» e não «apenas de contribuir para o sucesso de um investimento ou de um projecto empresarial«,  oferecerendo «às jovens empresas um ambiente ideal para testar o potencial de sucesso das suas ideias».

Por sua vez, Jeff Sloan, CEO da Global Payments, destacou que «a iniciativa está alinhada com o compromisso» da empresa com o «desenvolvimento de tecnologia para o sector financeiro à escala global».

A apresentação do programa aconteceu em Barcelona.

PCGuia
Ler mais
Recomendadas

Lucros do Bankinter afundam 50% para 220 milhões

Bankinter justifica recuo nos lucros com a realização de provisões devido à pandemia. Já o Bankinter Portuga viu os resultados antes de impostos recuarem 36% para 33 milhões de euros.

NOS e Vodafone fecham acordo para partilhar infraestruturas da rede móvel em todo o país

As duas operadoras de telecomunicações fecharam um conjunto de acordos de partilha de ativos e desenvolvimento de redes móveis, a nível nacional. Os acordos incidem sobre atuais e futuros ativos para as redes móveis 2G, 3G e 4G. Quanto ao 5G, a partilha estará dependente de novo acordo.

Conselho Geral do Novo Banco aprova hoje redução da administração executiva e continuidade de Ramalho

É hoje que é decidida a renovação do mandato para António Ramalho que se mantém presidente executivo do Novo Banco no próximo mandato de 2021-2024. O Conselho Geral de Supervisão vai reduzir o Conselho de Administração Executivo para seis membros e aprovar o novo plano de negócios.
Comentários