CaixaBank prevê reduzir 8.291 trabalhadores em Espanha na sequência da fusão com Bankia

É a maior redução do quadro de pessoal da história da banca em Espanha, segundo o El País. Os ajustes afetam o CaixaBank Espanha e não as filiais do grupo no exterior, o que é uma boa notícia para o BPI.

Depois da fusão com o Bankia o CaixaBank planeia o maior Expediente de Regulação do Emprego (ERE), equivalente ao nosso estatuto de empresa em reestruturação. Segundo o El País e o El Confidencial a administração do banco espanhol, em reunião com os sindicatos, anunciou uma redução de 18,7% do quadro de pessoal efectivo, o que significa 8.291 empregados em Espanha.

O banco que é dono do BPI também pretende encerrar 1.534 balcões, ou seja,  27% da rede.

Essa redução de pessoal significa que o novo banco resultante da fusão com o Bankia passará dos atuais 44.400 funcionários para 36.109.

Os ajustes afetam o CaixaBank Espanha e não as filiais do grupo no exterior, o que é uma boa notícia para o BPI.

Esta é a maior redução de pessoal da história da banca espanhola e a terceira do setor empresarial depois das realizadas pela Telefónica e pela Seat, diz o El País.

O Santander e o CaixaBank são as entidades que mais dispensaram trabalhadores desde a crise financeira de 2008.

O ERE afetará principalmente o pessoal das agências.

O CaixaBank invoca questões de melhoria de eficiência, que obriga à redução de custos perante uma conjuntura de baixas receitas com juros. Mas também com as duplicações decorrentes da fusão e que é necessário obter sinergias.

Ler mais
Recomendadas

Centeno diz que restrições do Novo Banco não são compatíveis com calendário de venda do EuroBic

“Neste momento o Novo Banco não tem condições para fazer aquisições” disse Mário Centeno, lembrando que “no futuro, o banco tem de demonstrar que tem capacidade [em termos de capital] para fazer aquisições”.

Injeção do Fundo de Resolução no Novo Banco excluindo todos os litígios é de 429,3 milhões

A dedução relativa à sucursal de Espanha é apenas de 147 milhões uma vez que houve um ligeiro efeito de libertação de RWA. O valor total das reduções aos 598 milhões de euros pedidos pelo Novo Banco é de 169 milhões de euros, apurou o Jornal Económico.

Centeno: “Só em 2015 o Fundo de Resolução entrou para o perímetro das administrações públicas”

“A questão sobre o impacto para os contribuintes tem a mesma interpretação hoje que tinha em 2017”, disse o ex-ministro das Finanças.
Comentários