Cancelamento da conferência de Jaime Nogueira Pinto tem sequela

“Primavera na FCSH, Contra o Fascismo” é o movimento organizado pela faculdade da Avenida de Berna, na sequência de uma manifestação organizada pelo PNR. Vai haver reforço policial na área.

Jaime Nogueira Pinto tinha uma conferência marcada, há duas semanas, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH), a qual foi cancelada pela faculdade, pelo receio de violência.

“Primavera na FCSH, Contra o Fascismo” é o nome do movimento convocado para as 16h00 de hoje uma “contra-manifestação”.

O grupo considerado de esquerda, responde à polémica do adiamento da conferência de Jaime Nogueira Pinto: “Não seremos intimidados por grupos radicais de extrema-direita que aproveitam o momento para denegrir a faculdade e os seus diferentes órgãos legítimos de representação e de direção”, segundo o Expresso.

“A esplanada da FCSH vai ser palco de uma demonstração contra a extrema-direita. Teremos debates, poemas e canções – ainda as melhores armas contra a violência. Convidam-se todos e todas, de estudantes a professores, de funcionários a cidadãos e cidadãs anónimas, a estarem presentes e a contribuírem com um grito, uma canção ou só um pé firme na calçada”, escrevem no grupo de Facebook.

O movimento da Faculdade é uma resposta à manifestação organizado pelo Partido Nacional Renovador (PNR), em frente à FCSH, na Avenida de Berna, em Lisboa. O PNR recusa a conclusão de que esta manifestação e de apoio ao politólogo.

A polícia vai reforçar a segurança na área, escreve o Expresso. “Estimam-se entre 40 a 60 pessoas entre as 18h00 e 19h30”, adianta uma fonte policial ao jornal.

A conferência de Jaime Nogueira Pinto tinha como tema “Populismo ou Democracia?”.

 

 

 

“Primavera na FCSH, Contra o Fascismo”

 

Ler mais

Recomendadas

Angola e Zâmbia assinam memorando para a construção de pipeline multiprodutos

Segunda-feira, 19 de abril, será assinado em Luanda o memorando de entendimento sobre uma das mais importantes infraestruturas que vão ser construídas em Angola, a partir do porto de Lobito, na província de Benguela, para fazer chegar até à Zâmbia, um pipeline multiuso para transporte de produtos energéticos e combustíveis.

Fundos podem ser “empurrão” europeu para o futuro das cidades

Sempre com a sustentabilidade na mira, a Comissão Europeia pretende promover, como parte da recuperação pós-pandemia, alterações para melhorar a qualidade e condições de vida das populações urbanas.

Patrões defendem que Estado deve recorrer ao BEI para reestruturar dívida das empresas

Em entrevista à “Antena 1/Jornal de Negócios”, António Saraiva revelou que a CIP vai apresentar um pacote de medidas ao Governo nos próximos 15 dias para apoiar as empresas depois do fim das moratórias em setembro.
Comentários