“Capacidade de tomar decisões rapidamente” é fundamental para o futuro das empresas, afirma CEO da Outsystems

“Quando olhamos para a Europa vemos que é muito difícil para startups devido aos diferentes mercados. As referências na Europa não são transferidas entre países. Depois temos de lutar contra os Estados Unidos que é um mercado mais homogéneo e, portanto, estamos numa grande desvantagem”, afirma Paulo Rosado.

????????????

Paulo Rosado, fundador e presidente executivo da OutSystems, diz que para uma empresa de software, em concreto de cloud (em nuvem) ter sucesso, tem de haver uma “capacidade de tomar decisões rapidamente”. No encerramento de uma conferência da Autoridade da Concorrência, Paulo Rosado abordou o ecossistema empresarial na Europa que considera “ter menos fricção” para empresas que queiram escalar rapidamente os seus negócios.

“É um mercado interessante em termos de homogeneidade, quando olhamos para a Europa vemos que é muito difícil para startups devido aos diferentes mercados. As referências na Europa não são transferidas entre países. Depois temos de lutar contra os Estados Unidos que é um mercado mais homogéneo e, portanto, estamos numa grande desvantagem”, afirma Paulo Rosado.

No entanto, o CEO da Outsystems sublinha as mudanças que foram acontecendo ao longo dos anos. “Hoje em dia já competimos a nível mundial e, inclusive, fizemos parte da fundação digital que hoje tem tanta importância”, diz.

Sobre os aspetos concretos para a criação e desenvolvimento de uma empresa, no exemplo concreto de uma de software, Paulo Rosado refere que “quando se começa já temos de ter planeado como é que vamos escalar a empresa. Não importo ser só inovador com o produto, mas também é necessário apostar fortemente no marketing. Ter uma procura muito grande é extremamente importante para escalar”, defende.

“Temos de ter acesso rápido a fundos de investimento. O problema é que as companhias crescem tão rápido, há uma rotação de talento tão grande, que depois não têm tempo suficiente para trabalhar. Onde é que estão as pessoas experientes que já fizeram isto? Nos EUA. É lá que encontramos mais talento. É muito difícil encontrar talento fora de Sillicon Valley”, explica Paulo Rosado.

Por fim, o CEO da Outsystems dá a receita para o sucesso: “Capacidade para tomar decisões rapidamente. Os EUA têm muita vantagem porque decidem rápido, falam pouco e seguem em frente. Tomam a decisão e depois corrigem se for preciso. Sem fricção sem barreiras, os vencedores são as companhias que conseguem tomar decisões rápidas. Tomem decisões rápidas, podem não ser as mais corretas, mas tomem-nas depressa”.

Recomendadas

Os caminhos da recuperação empresarial

Com a perspetiva do aumento das insolvências, vários mecanismos visam a celeridade e eficiência na recuperação de empresas.

Via extrajudicial continua sem ter interessados

O RERE foi criado como alternativa à vida judicial, mas não tem tido a adesão empresas. Associação de mediadores diz que falta informação.

BES: Pareceres atribuem prejuízos da recompra de obrigações à administração que sucedeu a Salgado

Dois pareceres juntos pela defesa de Ricardo Salgado no processo do Eurofin atribuem à gestão que lhe sucedeu a responsabilidade pelos prejuízos gerados pela recompra das obrigações BES e que levaram à sua condenação pelo supervisor.
Comentários