Capital do Móvel este ano vai ser em Lisboa

A iniciativa terá lugar entre os dias 26 a 30 de maio, no Pavilhão Carlos Lopes, e contará com a presença de 50 expositores.

A 55ª edição da Capital do Móvel, apresentada sob o mote ‘A sua Casa Portuguesa’, vai realizar-se em Lisboa pela primeira vez.

“É com inspiração no êxito de Amália Rodrigues que o certame se irá apresentar pela primeira vez em Lisboa. Mais uma vez, o evento, pretende mostrar o que de melhor se faz na área do mobiliário”, destaca um comunicado do certame, organizado pela AEPF – Associação Empresarial de Paços de Ferreira.

A iniciativa terá lugar entre os dias 26 a 30 de maio, no Pavilhão Carlos Lopes.

“Além de ser a primeira vez que a Capital do Móvel se realiza em Lisboa, esta é a segunda vez que é organizado em tempo de pandemia, depois da 54ª edição ter decorrido na Alfândega do Porto em setembro do ano passado”, explicam os responsáveis da iniciativa.

Segundo Filipa Belo, diretora executiva da AEPF, “mais uma vez, a segurança vai ser a nossa prioridade”.

“Há muito tempo que desejávamos mostrar o melhor do mobiliário em Lisboa e o Pavilhão Carlos Lopes apresenta todas as condições para receber os visitantes em segurança”, explica esta responsável.

Além disso, Filipa Belo sublinha a importância de dar continuidade ao evento mesmo numa altura em que combatemos uma pandemia, já que o certame é fundamental para promover o trabalho dos empresários: “Nesta fase difícil que atravessamos era perentório a realização da feira. Esta é a nossa forma de continuar a ajudar os nossos empresários e mostrar o trabalho de qualidade que desenvolvem”.

Os organizadores do certame destacam ainda que a ‘Capital do Móvel’ em Lisboa “irá reunir durante quatro dias 50 expositores, que prometem mostrar o que melhor se faz na área do mobiliário em Portugal e alguns deles prometem ainda mostrar produtos inovadores, que irão surpreender o público”.

 

 

Recomendadas

Fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram mais de 3 mil milhões até maio

Apesar de em 60% das transações os valores não terem sido revelados, os números representam uma diminuição de 10% no total de transações e uma queda de 53% no capital mobilizado.

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.

Já pode investir na criptomoeda Dogecoin com a aplicação da Revolut

A fintech britânica tem 30 criptomoedas disponíveis para investimento. Curiosamente, a cara que está nesta moeda virtual – ou seja, o focinho de cão – foi esta sexta-feira vendida como NFT por 4 milhões de dólares.
Comentários