Carlos Moedas será mandatário do PSD nas europeias

“Está a acontecer na saúde está a acontecer na política: as pessoas já não querem que lhes digam aquilo que têm a fazer”, disse este sábado o comissário europeu, na Conselho Nacional Estratégico dos sociais-democratas.

O comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, Carlos Moedas, foi escolhido para ser o mandatário nacional da campanha do Partido Social-Democrata (PSD) nas próximas eleições europeias. O anúncio foi feito por Paulo Rangel este sábado à tarde, na Conselho Nacional Estratégico (CES) do partido, que decorre em Santa Maria da Feira.

Não era esperado que o cabeça de lista do PSD ao Parlamento Europeu subisse ao palco, mas Paulo Rangel fê-lo apenas para revelar o nome de Carlos Moedas. Logo depois, o responsável da Comissão Europeia fez a sua intervenção no CES social-democrata: “Temos de pensar qual é o efeito da descentralização da informação e do conhecimento. A grande questão é como os partidos vão envolver as pessoas, para que tragam esse conhecimento. Isto pressupõe uma grande mudança naquilo que é um partido político”, disse.

No seu discurso nesta convenção, o antigo secretário de Estado Adjunto referiu que “está a acontecer na saúde está a acontecer na política: as pessoas já não querem que lhes digam aquilo que têm a fazer”. “Querem construir o futuro connosco e trabalhar connosco”, explicou Carlos Moedas.

Recomendadas

Criador de consensos juntou têxteis antes de presidir à AEP

Paulo Nunes de Almeida morreu ontem, aos 60 anos, deixando para trás um percurso ligado ao empreendedorismo e à internacionalização.

PremiumAssembleia da República: maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura que chegou na sexta-feira à sua última reunião plenária não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.

Deputado crítico da “especulação” despeja inquilino em edifício histórico

Arrendatários de espaço cultural dizem que empresa do socialista Hugo Pires quer alojamento local num prédio no centro de Braga, classificado como imóvel de interesse público e património da cidade.
Comentários