Carlos Tavares: “Política monetária em vigor não tem qualquer efeito positivo na economia”

“Não gosto de ver esta situação de taxas baixas. É um desincentivo poderoso à poupança”, disse o presidente do Banco Empresas Montepio, acrescentando que, por outro lado, “pode incentivar mau investimento”.

Cristina Bernardo

O presidente do Banco Empresas Montepio, Carlos Tavares, disse esta terça-feira que a atual política monetária de baixas taxas de juro poderá ter efeitos prejudiciais para a economia, nomeadamente na qualidade do investimento e não incentivando a poupança.

“A política monetária em vigor não tem qualquer efeito positivo na economia”, disse Carlos Tavares, no congresso “Portugal: crescimento ou estagnação? A resposta está nas empresas”, organização pela CIP – Confederação Empresarial de Portugal, no Estoril.

O presidente do BEM frisou que “a única política que permite atenuar os efeitos da atual política monetária é a política macroprudencial”.

“Não gosto de ver esta situação de taxas baixas. É um desincentivo poderoso à poupança”, disse, acrescentando que “pode incentivar mau investimento”.

“Podemos estar a incentivar o investimento de má qualidade”, realçou.

Carlos Tavares sustentou ainda que as empresas portuguesas investem sobretudo baseadas nos resultados que as próprias geram. “O efeito do crédito bancário é melhor que o do lucro das empresas”, acrescentou.

“Se as empresas não conseguirem recapitalizar-se, se não conseguirem uma melhor gestão, mestres que tomem riscos mas que sejam remunerados por esses riscos e não penalizados, não teremos a economia a crescer”, disse.

Ler mais
Relacionadas

Portugal já pagou o reembolso antecipado de dois mil milhões de euros aos credores europeus

“O pagamento antecipado do empréstimo confirma o forte acesso do país ao mercado e a confortável posição de liquidez”, destacou o Mecanismo Europeu de Estabilidade.

Vítor Gaspar: “Complacência do passado pode levar a sobreendividamento e pânico dos investidores”

Diretor do Departamento de Assuntos Orçamentais do FMI repete apelo de Kristalina Georgieva e pede aos países com espaço orçamental para apoiarem a procura agregada. Mas os países já endividados devem ter “prudência” para evitar disrupções nos mercados.
Recomendadas

Qual o futuro do dinheiro? Gerir, pagar e receber online, dizem especialistas

Se os cartões sem contacto já são uma realidade para muitos portugueses o mesmo não se pode dizer dos métodos de pagamento com dados biométricos ou através de acessórios, como anéis. No entanto, a pandemia veio mudar a visão dos mais céticos.

PremiumCore Capital compra SousaCamp por 12,3 milhões de euros

A escritura de venda dos créditos do Novo Banco e do Crédito Agrícola no grupo Sousacamp à capital de risco Core Capital, foi finalmente assinada esta quinta-feira, dia 28 de maio.

Portugal é dos países europeus que mais investe em ‘open banking’, conclui estudo

A oportunidade de melhorar a experiência do cliente foi o maior catalisador dos investimentos, segundo a análise da plataforma sueca Tink.
Comentários