Casa do Impacto vai premiar projetos ligados à saúde. Vencedor recebe 15 mil euros

Já estão abertas as candidaturas para a 6.ª edição do Santa Casa Challenge. Os três vencedores vão ter participação garantida na Web Summit 2021, incubação gratuita no hub e ainda 15 mil euros para o desenvolvimento do projeto. As inscrições fecham a 21 de março.

DR

A Casa do Impacto, hub de empreendedorismo de impacto social e ambiental da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, vai premiar soluções tecnológicas que respondam ao desafio lançado para este ano: “Como podemos promover uma saúde de qualidade, com especial atenção aos problemas da saúde mental e às necessidades das pessoas em situação de vulnerabilidade?”.

“Queremos estimular soluções tecnológicas inovadoras para a área da saúde (a indústria healthtech), muito ameaçada com a presente pandemia, em especial a saúde mental atendendo às situações de desigualdade social de acesso à saúde que infelizmente são agravadas nos momentos de crise profunda como a que estamos a atravessar. Em 2020 vimos surgir vários projetos de apoio à saúde, mas ainda há muito talento e iniciativas que podem ser exploradas e que precisam do apoio para que passem da fase da ideia para o desenvolvimento de negócio”, diz a diretora da Casa do Impacto, Inês Sequeira.

Encerradas as candidaturas, a 21 de março, um painel de jurados composto pela equipa da Casa do Impacto fará uma pré-seleção de projetos. Os finalistas serão depois presentes a uma sessão pública de pitch no final do mês de abril e nesse dia serão selecionados os três vencedores de Alpha Packs para a Web Summit, sendo que o primeiro e o segundo lugar recebem ainda um pack de incubação gratuita para dois membros da equipa, durante um ano, na Casa do Impacto. Ao primeiro lugar é atribuído um prémio de 15 mil euros para investimento no projeto, além de incubação gratuita.

Recomendadas

Inokem. Startup dos desinfetantes vai tornar-se 100% verde

A biotecnológica cofundada por Pedro Martins vai aumentar o investimento em soluções de combate aos vírus para mais de 45 mil euros este ano. “Temos planos para a criação de um laboratório especializado em desenvolvimento de soluções exclusivamente biológicas e direcionadas para as empresas e consumidor doméstico”, disse o empreendedor ao Jornal Económico.

Klarna torna-se na startup mais valiosa da Europa

O valor da Klarna subiu depois de a empresa sueca ter fechado uma ronda de investimento de 1 mil milhões numa combinação de investidores novos e outros ‘da casa’.

Lisboa’s Growth Program oferece 500 mil euros a startups e nómadas digitais para promover a inovação

Para ter acesso a estes 500 mil euros, é preciso fazer uma candidatura no site Made of Lisboa.
Comentários