Centenas de pessoas em manifestação a exigir “habitação para todos” em Lisboa

Centenas de pessoas estão concentradas no Largo do Intendente, em Lisboa, reivindicando habitação acessível a todos e contra a especulação imobiliária.

Centenas de pessoas estão concentradas no Largo do Intendente, em Lisboa, reivindicando habitação acessível a todos e contra a especulação imobiliária.

A concetração de hoje “pretende acabar a situação de os jovens não conseguem sair de casa dos seus pais”, que não conseguem arranjar um quarto para alugar, disse à Lusa Rita Silva, da Associação Habita, um dos 49 grupos que convocaram a manifestação.

Criada em 2012, a Associação Habita tem trabalhado com famílias que estão a ser despejadas das suas casas, mas também com quem não consegue encontrar a primeiro habitação, explicou.

“A habitação não pode ser um privilégio, a habitação é um direito” e “A casa a quem a habita” são dois dos ‘slogans’ que se leem nos inúmeros cartazes dos manifestantes que exigem do Governo novas regras que regulem as rendas e que acabem com a especulação imibiliária.

Segundo Rita Silva, atualmente o problema da habitação não se limita ao centro da cidade e já chegou à periferia da capital, onde vivem famílias que estão a ser “despejadas de forma cruel e bárbara”.

A manifestação partiu cerca das 16h do Largo do Intendente em direção à Ribeira das Naus.

Ler mais
Recomendadas

Presidente da União das Mutualidades nacional assume vice-presidência da União Mundial das Mutualidades

O Movimento Mutualista congrega cerca de uma centena de mutualidades, abrangendo dois milhões e meio de beneficiários, o equivalente a um quarto da população portuguesa. A proteção social, saúde, educação, ação social, turismo e lazer, caixas económicas, secções fúnebres, formação profissional, artes e cultura são áreas em que o Mutualismo atua.

PJ detém português suspeito de colaborar com o Estado Islâmico

O suspeito estava radicado no Reino Unido, de onde prestava apoio a combatentes da organização terrorista conhecida como Daesh.

Médicos enviam pré-aviso de greve para 3 de julho

A Federação Nacional dos Médicos convocou uma paralisação e uma concentração de médicos para esse dia.
Comentários