Centrais eólicas marítimas em crescimento até 2030

As centrais offshore europeias vão estar na rota do crescimento na próxima década. Os 16 gigawatts (GW) existentes no final de 2017 podem evoluir para quase 100 GW até 2030, segundo a previsão mais otimista da Wind Europe. Portugal deverá desenvolver 175 megawatts (MW) até 2030, com o Reino Unido, a Alemanha e a Holanda a liderarem este crescimento. Já a EDP Renováveis está atualmente a desenvolver projetos num total de 3.567 MW para entrarem em operação até 2022, em Portugal, França, Reino Unido e Estados Unidos.

Recomendadas

Boeing 747: gigante dos céus reinventa-se

Meio século separa o primeiro voo de um modelo nascido para revolucionar o mercado da aviação comercial de uma atualidade em que o transporte de carga é a melhor solução para garantir que o 747 continuará a manter-se no ar nas próximas décadas. Certo é que a Boeing não dá mostras de desistir de um avião que se confunde com a sua história.

Nuclear: armas capazes de destruir a humanidade sobreviveram ao final da guerra fria

Nem todas podem ser usadas a qualquer instante, mas nove países têm milhares de ogivas nucleares. Rússia e Estados Unidos concentram a maioria das principais armas de destruição em massa e teme-se que haja uma escalada devido à falha nas negociações entre Washington e Moscovo.

Carvão: Europa prepara transição em 2030 para fontes de energia menos poluentes

Cada vez que o preço do carvão cai, os produtores de eletricidade aumentam a sua utilização nas centrais, apesar das unidades mais antigas estarem condenadas por poluírem muito. A UE quer energia mais limpa a partir de 2030. Mas ainda há novas centrais em fase de construção. Em 2017 o consumo de carvão aumentou pela primeira vez desde 2013.
Comentários