CEO da Altran Portugal preside ao Conselho Coordenador do Ensino Superior

Novos elementos do órgão consultivo que procura contribuir para a internacionalização do ensino superior português vão reunir pela primeira vez a 24 de janeiro.

CEO da Altran, Célia Reis, durante a apresentação do novo centro de dados e de inteligência artificial | Foto cedida

A CEO da Altran Portugal, Célia Reis, foi escolhida pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, para presidir ao Conselho Coordenador do Ensino Superior (CCES) entre 2020 e 2023. A primeira reunião do novo elenco do órgão consultivo vai realizar-se a 24 de janeiro, no Teatro Thalia, em Lisboa, tendo como principal missão o contributo “para a expansão do ensino superior português e para a sua crescente internacionalização”.

Além da responsável executiva da empresa tecnológica, Manuel Heitor escolheu o CEO da REN, Rodrigo Costa, e ainda Andrée Sursock, da Associação Europeia das Universidades (EUA); Han Brezet, da Universidade Técnica de Delft (Holanda); José Manuel Fonseca de Moura, da Universidade de Carnegie Mellon (EUA); Ruaidhri Neavyn, do Instituto de Tecnologia de Dublin (Irlanda); e Wilhelm Krull, da Fundação Volkswagen (Alemanha).

Também terão assento no CCES João Sàágua e Ana Costa Freitas, reitores da Universidade Nova de Lisboa e da Universidade de Évora (nomeados pelo Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas), Pedro Dominguinhos e Maria José Fernandes, presidentes do Instituto Politécnico de Setúbal e do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (nomeados pelo Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos). E ainda José Amado da Silva (representante da Associação Portuguesa de Ensino Superior Privado), Sofia Escária (representante dos estudantes do ensino universitário) e Tiago Diniz (representante dos estudantes do ensino politécnico).

O órgão consultivo do ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior é também integrado pelo presidente da Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior, Alberto Amaral, pelo diretor-geral do Ensino Superior, João Queiroz, e pela presidente da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Helena Pereira.

Na primeira reunião do CCES será discutida a proposta de Orçamento do Estado para 2020, o contrato de legislatura para o ensino superior entre 2020-2023 e o trabalho em curso entre a Direção-Geral de Ensino Superior e a EY sobre dinâmicas do mercado de emprego e sua relação com a evolução da oferta de ensino superior. Também será discutido o relatório de progresso do grupo de avaliação, coordenado por Helena Nazaré, sobre emprego científico e, entre outros temas, a revisão do regime legal de acesso para estudantes provenientes de vias profissionalizantes e estudantes internacionais.

Recomendadas

PremiumMecenas financiam projeto de formação de sete milhões de euros

Banco Santander, Vanguard Properties, empresária Ming C. Hsu, Amaral y Hijas, bi4all, família Alves Ribeiro e Fundação José Neves são doadores, revela Pedro Santa Clara, Diretor da 42 ao Jornal Económico.

PremiumPedro Santa Clara abre escola digital de vanguarda

Na escola 42, não há professores, nem avaliação, mas as aulas são presenciais. Os alunos não pagam. O primeiro curso arranca em fevereiro de 2021 e as candidaturas já estão abertas. O Jornal Económico foi conhecê-la.
KKR

KKR investe 150 milhões na MasterD para apoiar desenvolvimento profissional em Portugal

A KKR, firma de investimento líder, e a MasterD, empresa líder em formação em Portugal e Espanha, anunciaram hoje um acordo através do qual a KKR adquirirá uma participação maioritária na MasterD. O seu fundador, Luis Gómez, e a equipa de direção vão reinvestir na empresa em conjunto com a KKR.
Comentários