CGTP: “A melhor forma da CGD tem de conseguir lucros é aumentar os encargos para a maioria dos pobres, reformados e trabalhadores”

Após a reunião com o primeiro-ministro indigitado, Arménio Carlos indica que a notícia que dá conta do aumento de encargos na CGD para o próximo ano “é inadmissível”, indicando que volta a ser aplicada “a velha máxima” de que os pobres têm de pagar.

Cristina Bernardo

O líder da CGTP, Arménio Carlos, esteve reunido com o secretário-geral do Partido Socialista e primeiro-ministro indigitado. Na lista de preocupações deste sindicato consta a luta contra a precariedade, os direitos dos trabalhadores com a legislação do trabalho atual e o aumento das comissões na Caixa Geral de Depósitos (CGD) para 2020, tornado público na quarta-feira.

Após a reunião, Arménio Carlos indica que a notícia que dá conta do aumento de encargos na CGD para o próximo ano “é inadmissível”, indicando que volta a ser aplicada “a velha máxima” de que os pobres têm de pagar.

“A melhor forma da Caixa Geral de Depósitos conseguir lucros é aumentar os encargos da utilização dos cartões e dos serviços que a esmagadora maioria dos pobres, reformados e trabalhadores utilizam”, sustentou o líder da CGTP esta quinta-feira, 10 de outubro.

Com o aumento do preçário e do pagamento de algumas contas da CGD e das transferências na aplicação MB Way, Arménio Carlos indica que este se verifica para posteriormente se verificar uma diminuição dos encargos da maioria “que têm melhores condições para pagar”.

A entidade liderada por Paulo Macedo apresentou ontem, 9 de outubro, um novo preçário que vai entrar em vigor a 25 de janeiro do próximo ano. Apesar de indicar o pagamento de 0,20 euros no preçário antigo, este não era aplicado e agora as transferências no MB Way vão passar a custar 88,4 cêntimos.

As cadernetas também vão ver o preço aumentar. Os levantamentos ao balcão utilizando este método vão custar 3,12 euros, enquanto a atualização vai aumentar para 2,08 euros. A conta S, que é a mais básica, vai passar a custar 3,20 euros por mês, enquanto as restantes contas não apresentam alteração de valor.

Caixa Geral de Depósitos atualiza preçário para 2020. MB Way vai passar a ser pago

Ler mais
Relacionadas

Caixa Geral de Depósitos atualiza preçário para 2020. MB Way vai passar a ser pago

Com o novo preçário, vai verificar-se um agravamento das comissões nas contas pacotes e observar-se o pagamento pela utilização da aplicação MB Way, que passa a custar 88 cêntimos por transferência, havendo algumas isenções previstas.

Que banco cobra menos pela taxa de MB Way? CGD abaixo de Santander, BCP e BPI

Também “nas APP Caixadirecta e Caixa Easy vamos continuar a isentar MB Way”, lê-se num documento interno a que o JE teve acesso. A taxa que vai ser cobrada nas transferência por MB Way é de 0,85 euros (antes de imposto de selo), mas o banco isenta 1,75 milhões de Contas Caixa e 700 mil clientes menos de 26 anos.

DBRS aumenta rating dos depósitos da CGD depois de ter subido a classificação da República

A ação de rating do banco do Estado segue a atualização da DBRS dos ratings de Longo Prazo e Curto Prazo da República de Portugal para BBB (high) e R-1 (low), respetivamente, em 4 de outubro deste ano.
Recomendadas

Falhas na rede móvel da NOS solucionadas. Operador vai averiguar “grave incidente”

A operadora admitiu que falha na rede “provocou interrupção do serviço de voz e dados”, “com impacto em clientes em algumas zonas do país”. Fonte oficial da NOS explicou ao JE que entre o reporte das falhas e a sua resolução passaram “apenas” duas horas e que os planos de contingência foram prontamente ativados e bem sucedidos.

Miguel Maya: “BCP já tem cinco mil operações por dia feitas por robôs”

“O BCP aprendeu com os erros do passado”, reconheceu o banqueiro. Miguel Maya disse que era preciso a tecnologia com a relação humana já que “a tecnologia é para servir a relação”, referiu.

Quatro azeites portugueses entre os 100 melhores do mundo

Três dos azeites portugueses premiados têm preços abaixos dos seis euros, com o quarto a custar dez euros.
Comentários