Chamadas falsas para o INEM desviam 7.500 viaturas por ano

No ano passado, o INEM respondeu a perto de mais 50 mil emergências do que em 2017, totalizando 1,31 milhões de ocorrências.

Os centros de orientação de doentes urgentes do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) recebem cerca de 20.000 chamadas falsas todos os anos, acionando quase 7.500 viaturas.

A notícia é avançada na edição desta terça-feira do “Jornal de Notícias” (JN), que refere que o desvio de ambulâncias, motociclos ou até helicópteros continua a ser uma “preocupação” para os médicos do instituto.

Ao JN, o médico do INEM António Táboas disse que as brincadeiras, chamadas de atenção ou psicopatias sobrecarregam o serviço telefónico. O especialista refere ainda ao jornal que se registam “muitas situações de febre nas crianças e casos de dores nas costas, o que por si só não são emergências”.

No ano passado, o INEM respondeu a perto de mais 50 mil emergências do que em 2017, totalizando 1,31 milhões de ocorrências.

Relacionadas

Dois enfermeiros asseguram triagem e aconselhamento no 112 na Madeira

A partir desta segunda-feira, o Serviço de Emergência Médica Regional da Madeira terá em permanência, através do 112, dois enfermeiros no Sistema de Triagem e Aconselhamento Telefónico, permitindo uma melhor despistagem das ocorrências.
Recomendadas

Governo propôs mesmo ao BE acabar com as PPP no setor da Saúde

O jornal “Diário de Notícias” teve acesso a um documento enviado pelo Governo ao Bloco de Esquerda, no dia 27 de março, com uma proposta de Lei de Bases da Saúde que não previa a existência (ou prossecução) de Parcerias Público-Privadas (PPP) no setor da Saúde. Confirma-se assim o recuo do Governo e do PS nessa matéria.

Costa nega ter fechado acordo com algum partido sobre Lei de Bases da Saúde

António Costa fez estas declarações a meio da festa comemorativa do 25 de Abril nos jardins da residência oficial do primeiro-ministro, em São Bento, Lisboa, depois de confrontado pelos jornalistas com a acusação do Bloco de Esquerda de que houve uma violação do acordo para a revisão da Lei de Bases da Saúde.

Hospitais vão ter novo sistema para gerir listas de espera

A plataforma SIGA vai permitir a monitorização de todo o percurso do utente desde os centros de saúde até aos hospitais.
Comentários