Cibersegurança no topo das preocupações das empresas

Na apresentação do estudo da consultora KPMG, “Risco e Resiliência”, os incidentes relacionados com as tecnologias de informação lideram os níveis de preocupação dos gestores portugueses.

Kacper Pempel / Reuters

Num contexto em que estas temáticas estão cada vez mais na ordem do dia, Nasser Sattar, (Head of Advisory) e Cristina Alberto, (Director de IT Advisory) apresentaram as conclusões de um estudo que analisou, junto dos gestores portugueses, o nível de preparação e resiliência das empresas em Portugal em temas de disaster recovery e continuidade de negócio.

Na apresentação deste estudo “Risco e Resiliência” os responsáveis referiram que as tecnologias de informação desempenham um papel fundamental para assegurar a vantagem competitiva dos negócios, mas são também um importante fator de risco para as organizações.

Os resultados colocam os incidentes relacionados com as tecnologias de informação no topo da lista de preocupações. 90% das organizações está preocupada com incidentes de cibersegurança e 83% está preocupada com as disrupção das tecnologias de informação.

O estudo revela ainda que 78% das organizações está preocupada com a falha de fornecedores críticos da cadeia de valor, 71% das organizações está preocupada com a falha de ‘utilities’ tais como a eletricidade, gás e água e 71% está preocupada com incidentes de saúde e segurança no trabalho.

Incêndios, terrorismo e desastres naturais também fazem parte dos níveis de preocupação das empresas. No estudo foram ainda analisados temas como a liderança e compromisso, continuidade do negócio e continuidade dos serviços de TI.

Os dados publicados são baseados em dois questionários eletrónicos respondidos, entre setembro e novembro de 2017, por 76 gestores.

Ler mais
Recomendadas

PremiumCoca Cola a 1% de ser 100% reciclável

A pandemia fez com que a CCEP registasse uma queda de lucros expressiva em Portugal, mas não desacelarou o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

Auditores: o desafio de validar projetos ‘verdes’

Importância crescente das finanças sustentáveis torna necessária a existência de entidades independentes que certifiquem o cumprimento das metas de sustentabilidade, perante os investidores, os clientes e outros ‘stakeholders’. Auditores falam da importância das agências de ‘rating’ e da legislação europeia.

Douro inicia vindimas e estima quebra de produção de 20%

A empresa Gran Cruz foi uma das primeiras a arrancar com o corte das uvas no Douro, cerca de uma semana mais cedo do que no ano passado por causa das condições climatéricas, como o calor intenso que poderá tornar este verão num dos mais quentes de que há registo.
Comentários