CMVM reforça apoio aos investidores com novas brochuras sobre produtos financeiros

“O objetivo é contribuir para melhorar os conhecimentos sobre boas práticas de investimento e os mecanismos que existem para a sua proteção”, refere a CMVM.

Cristina Bernardo

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) disponibilizou quatro novas brochuras sobre produtos financeiros desenvolvidas para apoiar os investidores não profissionais, nomeadamente a conhecerem as características, principais riscos e benefícios, e quais os encargos associados e cuidados a terem nas escolhas de poupança.

“A promoção da literacia financeira insere-se na missão da CMVM de proteção do investidor”, explica a CMVM no seu site.

As novas brochuras incidem sobre: Investir em fundos de investimento; Investir em ações; Investir em obrigações
Investir em PRIIPs (Pacotes de produtos de investimento de retalho e de produtos de investimento com base em seguros).

Com as novas publicações eleva-se para dez as brochuras desenvolvidas nos últimos oito meses “com uma linguagem acessível para apoiar investidores e os cidadãos em geral na sua relação com os mercados e a CMVM”, revela o regulador do mercado de capitais.

“O objetivo é contribuir para melhorar os conhecimentos sobre boas práticas de investimento e os mecanismos que existem para a sua proteção”, refere a CMVM.

Recomendadas

PremiumRisco de continuidade do negócio é o mais relevante para as empresas

Um estudo da MDS revela que a possibilidade de recuperação em ‘V’ é, do lado das empresas, uma miragem: um a três anos é o tempo mínimo esperado de regresso à atividade pré-pandemia.

Wall Street fecha semana com ganhos ligeiros. Nasdaq reflete dados da criação de emprego

O Nasdaq Composite registou a única queda da sessão: 0,87% para 11,010.98 pontos. Foi a maior vítima da sessão de uma conjugação de fatores: a criação de empregos nos EUA e a negociação do pacote de estímulos fiscais.

Aumento de capital da EDP não anima investidores. PSI-20 encerra no ‘vermelho’

O PSI-20 fecha a sessão de hoje a desvalorizar 0,25% para 4.362,62 pontos à boleia da EDP que desvaloriza 0,73% depois de ter completado o aumento de capital que vai financiar a compra da espanhola Viesgo.
Comentários