PremiumCNN Portugal já tem diretor mas falta autorização da ERC

Media Capital quer lançar CNN Portugal até ao fim do ano, mas regulador ainda não recebeu pedido de autorização. Nuno Santos será o diretor do novo canal e poderá deixar de ser diretor geral da TVI.

O atual diretor-geral da TVI, Nuno Santos, é o nome apontado para liderar a CNN Portugal, projeto que substituirá a TVI 24 até ao final do ano e que será programado e operado pela Media Capital, sob licença da estação norte-americana, a qual dará formação e acesso a conteúdo de todo o portefólio da CNN. Ora, apesar de já haver um nome para liderar o projeto, a Media Capital ainda não submeteu qualquer pedido para licenciar o novo projeto, de acordo com a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). O novo canal só avança com a luz verde do regulador dos media.

“Até à data, a ERC só tomou conhecimento do negócio entre a TVI – Televisão Independente de Comunicação S.A e a Turner Broadcasting para a emissão em Portugal do serviço de programas CNN Portugal”, afirma ao Jornal Económico fonte oficial do regulador dos media. A mesma fonte adianta que, apesar da nota formal sobre a operação, a ERC “ainda não tem qualquer requerimento para a referida autorização (nos termos dos artigos 17.º e 18.º da Lei da Televisão e dos Serviços Audiovisuais a Pedido, LTSAP (na sua versão atual), ou pedido de alteração de projeto, em conformidade com os n.ºs 2 e 3 do artigo 21.º da referida lei”. A ideia da Media Capital é a aproveitar a estrutura que já existe na operação da TVI 24 e fazer um rebranding, com o canal de notícias da TVI a dar lugar à CNN. Fonte oficial da ERC sublinha, contudo, que “as licenças e as autorizações para a atividade de televisão são intransmissíveis”, ao abrigo da LTSAP.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Processo de despedimento coletivo está a ser finalizado, garante CEO da TAP

“Nesta crise, a TAP ajustou-se e definiu um novo plano – TAP 3.0. Ainda estamos na expectativa da sua aprovação, mas já iniciámos a sua implementação”, adiantou Christine Ourmières-Widener, na Conferência Internacional de Controlo de Tráfego Aéreo, que decorre no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

CEO da TAP afirma que crise dos combustíveis teve “impacto é negativo mas ainda não é possível quantificar”

“O resultado é negativo porque não é algo que pudesse ser previsto”, afirmou Cistine Ourmières-Widener, que falava na Conferência Internacional de Controlo de Tráfego Aéreo, promovida pela Associação portuguesa dos Controladores de Tráfego Aéreo (APCTA).

Combustíveis. Famílias com desconto de 10 cêntimos por litro até março, anuncia Governo

O desconto vai ser aplicado nos primeiros 50 litros mensais através do IVAucher, anunciou o ministro das Finanças. Medida custa 133 milhões aos cofres públicos e entra em vigor em novembro.
Comentários