Coca Cola aposta no plástico reciclado para as suas embalagens PET

A CuRe tem o potencial de apoiar a Coca-Cola na Europa Ocidental no seu objetivo de eliminar o PET virgem de origem fóssil das suas embalagens durante a próxima década, o que ajudará a eliminar a utilização de mais de 200 mil toneladas de PET virgem por ano.

A Coca-Cola European Partners (CCEP) anunciou, esta terça-feira, um passo considerável para utilizar apenas plástico reciclado nas suas embalagens PET.

Através de um financiamento à CuRe Technology, uma startup de reciclagem que está a desenvolver novas formas de utilização dos resíduos de poliéster plástico difíceis de reciclar, a maior engarrafadora independente da Coca-Cola vai apoiar esta tecnologia de ‘rejuvenescimento de poliéster’ desde o teste piloto até ao lançamento comercial.

De acordo com a nota divulgada, uma vez em funcionamento, a CuRe tem o potencial de apoiar a Coca-Cola na Europa Ocidental no seu objetivo de eliminar o PET virgem de origem fóssil das suas embalagens durante a próxima década, o que ajudará a eliminar a utilização de mais de 200 mil toneladas de PET virgem por ano do portfolio de embalagens da Coca-Cola European Partners e apoiará a transição para uma economia circular de embalagens PET.

O processo de despolimerização parcial da startup encurta as cadeias de polímeros de forma a permitir a remoção de impurezas e a reciclagem do PET de utilização alimentar em rPET de alta qualidade. Este processo necessita de menos energia que a despolimerização total e, portanto, gera menos emissões de CO2.

Para Joe Franses, vice-presidente de Sustentabilidade da Coca-Cola European Partners, este “investimento na CuRe demonstra o nosso compromisso em apoiar inovações que tenham potencial para impulsionar o crescimento do nosso negócio e os nossos objectivos de embalagens sustentáveis”.

 

Ler mais
Recomendadas

Associações empresariais contestam duplicação da taxa de gestão de resíduos

O Governo aprovou na passada quinta-feira, dia 17 de setembro, em Conselho de Ministros, uma alteração ao regime geral de gestão de resíduos, aumentando o valor da taxa de gestão de resíduos (TGR), de 11 euros por tonelada, para 22 euros por tonelada, a partir de janeiro de 2021.

Pacto Português para os Plásticos quer reiventar o uso deste material

‘Vamos Reinventar o Plástico’ é o mote da campanha do Pacto Português para os Plásticos, que arranca hoje [dia 18 de setembro] e que pretende sensibilizar os consumidores portugueses para uma utilização responsável do plástico.

António Guterres pede aos governos para não apoiarem indústrias de combustíveis fósseis

“Ou podemos investir nas tecnologias do futuro, energia renovável, soluções baseadas na natureza, transporte sustentável e tecnologias verdes”, acrescentou o secretário-geral da ONU, dizendo que apenas este último é o caminho “racional”.
Comentários