Comissão de Transparência. PAN apresenta proposta contra limites ao escrutínio público

Em causa está a decisão do presidente da comissão, Jorge Lacão, de fazer reuniões à porta fechada e sem acesso à comunicação social, alegando que há elementos que vão estar em discussão que não devem ser do conhecimento público.

Cristina Bernardo

O grupo parlamentar do PAN vai apresentar uma proposta de alteração ao regulamento interno da comissão parlamentar da Transparência e Estatuto dos Deputados para que as reuniões sejam “de natureza pública”. Em causa está o anúncio feito na sexta-feira passada de que as reuniões iniciais da comissão iriam decorrer, numa primeira fase, à porta fechada.

Na proposta de alteração ao regulamento interno, a que o JE teve acesso, o PAN estipula que “as reuniões da comissão devem ser de natureza pública” e que cabe aos membros que compõem essa comissão decidir sobre o carácter reservado da discussão de qualquer assunto ou diploma, “antes ou durante a apreciação do mesmo”.

Na última reunião da comissão, que decorreu na sexta-feira, o presidente da comissão, Jorge Lacão, anunciou a decisão de fazer reuniões à porta fechada e sem acesso à comunicação social, alegando que há elementos que vão estar em discussão que não devem ser do conhecimento público.

Em causa estão questões como o levantamento de imunidade dos deputados em exercício de funções, que vai passar a ser discutida nesta comissão.

Sobre a apreciação de autorizações para o levantamento de imunidades, o PAN quer opõe-se à proposta que consta no regulamento e que dá conta de que estas devem decorrer de “forma reservada, sem prejuízo da publicidade da deliberação final e dos elementos que a fundamentem”, lê-se no regulamento interno, que deve ser discutida esta quarta-feira.

“Não faz sentido que na anterior legislatura se tenha querido dignificar o papel da comissão da Transparência (elevando-a de subcomissão a comissão) e aproximá-la dos cidadãos, e que agora se recue”, refere o deputado do PAN André Silva, nas redes sociais.

O deputado do PAN considera que, “salvo exceções muito limitadas, a regra deve ser sempre a do caráter público das reuniões da Comissão, só assim se credibiliza a política e dá aos cidadãos as condições necessárias para nela confiarem”.

Ler mais
Recomendadas

Bloco de Esquerda questiona Governo sobre impacto da poluição do Aeroporto Humberto Delgado

Os bloquistas querem saber que medidas estão previstas para mitigar os efeitos da poluição atmosférica, numa altura em que se prevê o tráfego aéreo aumente para os 72 aviões por hora, mais do que um por minuto.

PSD quer audição urgente de Mário Centeno no Parlamento devido a alteração nas PPP

Deputados sociais-democratas da Comissão de Orçamento e Finanças querem ouvir ministro das Finanças por estarem preocupados com “diminuição da transparência” na constituição de parcerias público-privadas.

Passes, energia renovável e eficiência. Os truques de Medina para combater as alterações climáticas

“Olhando para os dados, os últimos anos foram os mais quentes de que há registo”, afirmando que esta é uma das realidades mais visíveis no nosso país, que tem enfrentado secas extremas, incêndios e cheias.
Comentários