Comissão Europeia faz ‘roadshow’ para ajudar os portugueses a pouparem na energia

O objetivo desta campanha é motivar pequenas mudanças de hábitos e comportamentos, contando para isso com vários parceiros a nível nacional, incluindo a ADENE ou a DECO. O atrelado com atividades estará em Lisboa e Porto nos próximos dias.

A Comissão Europeia lançou esta quinta-feira, 27 de setembro, uma iniciativa informativa com foco na eficiência energética, que andará por Lisboa e Porto nos próximos dias para ensinar os portugueses a pouparem na fatura da energia.

O projeto, que já passou pela República Checa, Roménia e Grécia, tem como moto: “Gaste menos em energia e mais em si!”. Uma parte fundamental é o roadshow que inclui um atrelado com atividades interativas, que estará em Lisboa, entre 27 de setembro e 1 de outubro, e no Porto, de 4 a 8 de outubro.

“Queremos sensibilizar os consumidores para os benefícios da poupança energética”, afirmou João Faria, da representação da Comissão Europeia em Portugal, na apresentação do projeto, esta quinta-feira, em Lisboa. Lembrou ainda que a União Europeia tem como meta melhorar a eficiência energética em 30% até 2030 e que “todas as iniciativas nesse sentido já foram iniciadas pela Comissão Europeia”.

O objetivo desta campanha é motivar pequenas mudanças de hábitos e comportamentos, contando para isso com vários parceiros a nível nacional, incluindo a ADENE – Agência para Energia. A vice-presidente da agência, Maria João Coelho, afirmou que “a eficiência energética começa em cada uma das casas”, sublinhando que “a qualidade de vida individual é muito importante e dá especial reverência a esta iniciativa”.

Também a DECO – Associação de Defesa do Consumidor se associou ao projeto. “Todos nós detestamos desperdiçar o nosso dinheiro. Mais vale gastar no que gostamos do que desperdiçar em energia, o que ainda por cima tem consequência negativas para o ambiente”, referiu o presidente da DECO, Vasco Colaço.

A eficiência energética enquanto forma de sustentabilidade a longo prazo tem sido um dos focos da atual mandato da Comissão Europeia, sendo que o aquecimento é uma das áreas em que os gastos energéticos das famílias é mais elevado.

Portugal é um dos países da União Europeia em que mais pessoas não têm capacidade de aquecer adequadamente as casas, com 20% da população a reportá-lo, segundo dados do Eurostat. Apenas a Bulgária (37%), a Lituânia (29%) e a Grécia (26%) registam maior percentagem de famílias nesta situação. A questão é um dos pontos que motivou o projeto.

“Mesmo pequenas poupanças no comportamento diário podem ajudar as famílias a poupar dinheiro. De sugestões simples de poupança sem custo ou de baixo custo até investimentos mais abrangentes em melhoramentos da eficiência energética das habitações, existe algo para que qualquer cidadão possa reduzir a sua fatura energética e para ajudar a poupar energia e proteger o ambiente”, acrescentou a Comissário Europeia Vera Jourová, no evento.

Recomendadas

Venda de smartphones sem carregador é correta à luz da lei?

Se o profissional não inclui um adaptador de corrente com o smartphone e que não informa, de forma cuidadosa, o consumidor – trata-se de uma omissão enganosa e, como tal, conduz ou é suscetível de conduzir o consumidor a tomar uma decisão de compra que não teria tomado de outro modo.

OE2022: Inquilinos defendem mais cinco anos para período de transição de rendas antigas

A Associação dos Inquilinos Lisbonenses (AIL) defende o prolongamento por mais cinco anos do período transitório para contratos de arrendamento anteriores a 1990, sendo esta uma das medidas que quer ver incluída no Orçamento do Estado para 2022 (OE2022).

Lisboa. Avenida Fontes Pereira de Melo fecha ao trânsito temporariamente

Segundo a autarquia, a avenida estará encerrada para que se proceda à realização de trabalhos no coletor e reposição da infraestrutura, que estima durarem toda a semana.
Comentários