Comissão Europeia impõe direito anti-dumping sobre as importações de chapas de aço da China

Empresas chinesas de chapas de aço estão a colocar, sob a forma de dumping, os seus produtos no mercado da UE, revelando margens de dumping entre 120 % e 127 %, segundo investigação da Comissão Europeia.

Alfred Cheng Jin/Reuters

A Comissão Europeia decidiu instituir direitos antidumping definitivos sobre as importações de chapas de aço provenientes da China, segundo informação divulgada pela instituição europeia esta terça-feira em comunicado.

Uma investigação da Comissão, concluiu que as empresas chinesas de chapas de aço estão a colocar, sob a forma de dumping, os seus produtos no mercado da UE, revelando margens de dumping entre 120 % e 127 %.

“Esta concorrência desleal está a causar um prejuízo importante aos produtores da UE. A maior parte dos indicadores de prejuízo revelam uma tendência negativa, nomeadamente em termos de rentabilidade e retorno dos investimentos”, considera a Comissão Europeia, no comunicado divulgado.

As exportações chinesas de chapas de aço passarão a ser tributados com direitos antidumping que variam entre 65 % e 73 %.

Recomendadas

Conheça as mulheres que estão a dar cartas no negócio dos vinhos em Portugal

JE conta a história de Leonor Freitas, da Casa Ermelinda Freitas, Olga Martins, da Lavradores de Feitoria, Rita Nabeiro, da Adega Mayor, Filipa Pato, da Pato e Wouters, e Luísa Amorim, da Quinta Nova de Nossa Senhora do Carmo e Quinta da Taboadella.

Travão de apoio ao Novo Banco é um “número de circo, mas não viola a Constituição”, diz fiscalista

A anulação da transferência de 476 milhões de euros para o Novo Banco, aprovada no Orçamento do Estado, não é inconstitucional, mas “gerará responsabilidade civil”, disse o antigo secretário de Estado dos Assuntos Fiscais Rogério Fernandes Ferreira, à Lusa.

Oscar Herencia: “A evolução dos seguros tem de ir para um conceito de personalização”

O futuro passa pelos “seguros à medida” em que o cliente seleciona um produto ‘umbrella’, que pode ser um seguro de vida, e depois tem um extenso leque de objetivos para criar um produto personalizado, avança o diretor geral da MetLife para a Ibéria.
Comentários