Comissão Europeia lança consulta sobre nova estratégia da UE para as florestas

A estratégia, que a Comissão adotará ainda este ano, basear-se-á na Estratégia de Biodiversidade da UE para 2030, abrangerá todo o ciclo florestal e promoverá os muitos serviços prestados pelas florestas. A consulta está aberta até 19 de abril de 2021.

A Comissão Europeia decidiu lançar uma consulta sobre a nova estratégia da União Europeia (UE) para as florestas.

“No âmbito do Pacto Ecológico Europeu, a Comissão publicou hoje [dia 29 de janeiro] uma consulta pública sobre o desenvolvimento de uma nova estratégia da UE para as florestas. A estratégia, que a Comissão adotará ainda este ano, basear-se-á na Estratégia de Biodiversidade da UE para 2030, abrangerá todo o ciclo florestal e promoverá os muitos serviços prestados pelas florestas”, assegura um comunicado do RAPID, Representação Portuguesa da Comissão Europeia em Portugal.

Segundo esse documento, “a estratégia visará também assegurar florestas saudáveis e resilientes que contribuam significativamente para os objetivos de biodiversidade e de clima, para reduzir e controlar as catástrofes naturais, para garantir meios de subsistência e para apoiar a bioeconomia circular e as comunidades rurais”.

“A estratégia ajudará ainda mais a UE a cumprir os seus compromissos internacionais e constituirá a base para uma abordagem coerente e holística para as florestas, que permitirá uma liderança mais forte da UE a nível internacional, no contexto da preparação da Conferência sobre Biodiversidade COP15 em Kunming, da Agenda de Sustentabilidade das Nações Unidas para 2030, do Acordo de Paris, da Convenção sobre a Diversidade Biológica e da Convenção de Combate à Desertificação”, avança o comunicado em questão.

De acordo com os responsáveis da UE, “a consulta procura obter os pontos de vista dos cidadãos, dos operadores económicos e outros agentes sobre a forma de superar os desafios que se colocam às nossas florestas, em especial no que diz respeito ao clima, à biodiversidade, às zonas rurais, ao‑bem-estar socioeconómico e à gestão dos riscos de catástrofes”.

“Também se debruça sobre a forma de mobilizar os instrumentos de apoio da UE, a monitorização das florestas, as indústrias florestais e o objetivo da UE de plantar três mil milhões de árvores até 2030, assegurando simultaneamente a liderança mundial da UE”, conclui o comunicado em questão.

A consulta está aberta até 19 de abril de 2021.

Recomendadas

Agricultores propõem a Bruxelas criação de um “Digital Rural Act”

A proposta sugerida pelo secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal, Luís Mira, pretende a incluir os territórios de baixa densidade no processo de digitalização europeu.

PremiumPortugal Fresh visa novos mercados para exportações

Dentro e fora da Europa, os futuros alvos de Gonçalo Santos Andrade são a China, Índia, México, Polónia, Estónia, Letónia e Lituânia. Outro objetivo é consolidar as exportações para os maiores países da União Europeia.

Ministra da Agricultura promete divulgar até ao fim do ano conclusões do estudo da EDIA sobre regadios

Maria do Céu Antunes foi à Fruit Attaction, em Madrid, dizer que o PNI – Plano Nacional de Investimento 2030 prevê 750 milhões, em partes iguais, para investimento na melhoria e ampliação de sistemas atuais de rega coletiva e para a construção de novas áreas de regadio.
Comentários