Comissão Europeia propôs que 2021 seja o ‘Ano Europeu do Transporte Ferroviário’

O Parlamento Europeu e o Conselho Europeu já chegaram a um acordo provisório sobre esta iniciativa, que se inerre nos objetivos do Pacto Ecológico Europeu.

Jose Manuel Ribeiro / Reuters

A Comissão Europeia propôs hoje, dia 13 de novembro, tornar 2021 o Ano Europeu do Transporte Ferroviário, a fim de apoiar a realização dos seus objetivos do Pacto Ecológico Europeu no domínio dos transportes.

“O transporte ferroviário será promovido como modo de transporte sustentável, inovador e seguro através de uma série de eventos, campanhas e iniciativas em 2021. Os seus benefícios para as pessoas, a economia e o clima serão sublinhados e a atenção centrar-se-á nos desafios que subsistem à criação de um verdadeiro espaço ferroviário europeu único sem fronteiras”, avança um comunicado do RAPID – Representação da Comissão Europeia em Portugal.

De acordo com essa nota, “ao anunciar a proposta hoje avançada, a Comissária responsável pelos Transportes, Adina Vălean, declarou: “Não há dúvida de que o transporte ferroviário se traduz por enormes benefícios na maioria das áreas: sustentabilidade, segurança e até velocidade, se organizado e projetado de acordo com os princípios do século XXI. Mas há uma verdade mais profunda sobre os caminhos de ferro: é que interligam a UE e não só em termos físicos. Instaurar uma rede coerente e funcional em toda a Europa é um exercício de coesão política. O Ano Europeu do Transporte Ferroviário não é um evento aleatório, surge no momento certo, quando a UE precisa deste tipo de projeto coletivo”.

Segundo o mesmo documento, “sendo um dos modos de transporte mais sustentáveis e seguros que existem, o transporte ferroviário desempenhará um papel crucial no futuro sistema de mobilidade da Europa”.

“O transporte ferroviário é não só respeitador do ambiente e eficiente do ponto de vista energético — constitui também o único modo de transporte que reduziu quase continuamente as suas emissões de CO2 desde 1990, ao mesmo tempo que aumentou os volumes de transporte. O transporte ferroviário interliga as pessoas, as regiões e as empresas em toda a UE. Além disso, constitui prova da competência técnica europeia e faz parte do nosso património e cultura europeus”, destaca o referido comunicado

Porquê 2021 para Ano Europeu do Transporte Ferroviário?

O Ano Europeu do Transporte Ferroviário em 2021 ajudará a acelerar o ritmo da modernização dos caminhos de ferro, necessária para os tornar numa alternativa mais popular a modos de transporte menos sustentáveis.

“2021 será o primeiro ano completo em que as regras acordadas no âmbito do quarto pacote ferroviário serão aplicadas em toda a UE. Além disso, 2021 assinala vários aniversários importantes para o transporte ferroviário: o vigésimo aniversário do primeiro Pacote Ferroviário, o 175.º aniversário da primeira ligação ferroviária de sempre entre duas capitais da UE (Paris-Bruxelas), assim como os 40 anos do TGV e os 30 anos do ICE [InterCity Express, um comboio de alta velocidade]”, explica o comunicado do RAPID.

Este comunicado relembra que o festival de arte internacional Europália já elegeu o transporte ferroviário como tema para 2021, e constituirá um contribuinte ativo para o vasto leque de atividades realizadas ao longo do Ano Europeu do Transporte Ferroviário.

Na sua comunicação de 11 de dezembro de 2019, a Comissão Europeia estabeleceu um Pacto Ecológico Europeu para a UE e os seus cidadãos, com o objetivo de alcançar a neutralidade climática até 2050. Como os transportes representam um quarto das emissões de gases com efeito de estufa da UE, o setor desempenhará um papel crucial na consecução deste objetivo e fixou o objetivo de reduzir as suas emissões em 90 % até 2050.

“Como parte do Pacto Ecológico Europeu, a Comissão está atualmente a elaborar uma estratégia de mobilidade inteligente e sustentável para abordar as emissões de todos os modos de transporte. Em termos de prioridade, os transportes ferroviários e por vias navegáveis interiores devem assumir uma parte substancial do transporte rodoviário interno de mercadorias, que representa 75 % do total”, avança o comuncado em questão.

“A proposta da Comissão relativa à declaração de 2021 como Ano Europeu do Transporte Ferroviário necessita agora de ser adotada pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho”, conclui este comunicado.

Recomendadas

Sonae, SAP e Nestlé lideram programa europeu de requalificação de profissionais

De acordo com o comunicado divulgado esta sexta-feira, a primeira ação de formação será liderada pela Nestlé, dirigindo-se à requalificação de profissionais para o setor da Indústria. A formação para Técnicos de Manutenção irá arrancar em janeiro de 2022 no Serviço de Formação do Porto do IEFP e terá a duração aproximada de seis meses.

Teletrabalho. CES, parceiros sociais e Escola Nacional de Saúde vão estudar impacto do trabalho remoto

Explica o Conselho Económico e Social em comunicado que este projeto “tem como objetivo compreender de que forma o teletrabalho pode afetar a saúde mental e física dos funcionários e, indiretamente, o bem-estar no trabalho, a organização das empresas e a sua produtividade”.

Ordem dos Economistas. Veja ou reveja a entrevista a António Mendonça, novo bastonário da Ordem

A 7 de outubro, o então candidato a bastonário destacou em entrevista ao JE que o objetivo da sua candidatura passava por mudar a Ordem, prestigiar os economistas e colocar esses profissionais ao serviço do crescimento económico do país, nomeadamente no que diz respeito ao acompanhamento e monitorização do Plano de Recuperação e Resiliência. António Mendonça foi eleito esta sexta-feira, numa corrida eleitoral que contou com a presença de Pedro Reis.
Comentários