Comissão Política do PSD questionou Rui Rio sobre recandidatura. Líder mantém tabu

No final de outubro, a Comissão Política Nacional vai voltar a reunir, não se esperando que haja nessa altura resposta do líder sobre a sua continuidade.

José Silvano, secretário-geral do partido e presidente da Comissão Política Distrital do PSD Bragança, disse hoje no final da reunião da Comissão Política Nacional do PSD que este órgão questionou o líder sobre a apresentação de uma recandidatura ao cargo mas não houve resposta por parte de Rui Rio, que mantém o tabu sobre a sua continuidade na liderança no segundo partido mais votado nas últimas eleições legislativas.

Questionado pelos jornalistas, o deputado e secretário-geral do partido, realçou que a Comissão Política Nacional gostaria que Rui Rio se candidatasse mas que ainda não existiu qualquer resposta.

No final de outubro, a Comissão Política Nacional vai voltar a reunir, não se esperando que haja nessa altura resposta do líder sobre a sua continuidade.

 

Recomendadas
TAP Portugal

TAP. Governo diz que está a ser avaliada hipótese da companhia aérea fazer “outro tipo de rotas”

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, explica que a possibilidade ganhou força devido às alterações no mercado devido à pandemia da Covid-19 e ao aumento da frota da empresa que está “inativa”.

Diploma do Chega sobre incompatibilidade de políticos retirado do plenário pelo Governo

Presidência da Assembleia da República avisou gabinete de André Ventura que o Executivo não autorizou o arrastamento do seu projeto de lei para ser discutido em conjunto com proposta de lei sobre contratação pública. “O Governo não achou bem o projeto e passou por cima do presidente da Assembleia da República”, protestou o deputado único do Chega.

Efacec: Estado não vai assumir responsabilidade pelas dívidas de Isabel dos Santos, garante Governo

O Executivo socialista acredita que “grande parte” da dívida da empresária angolana aos bancos que financiaram a sua entrada na Efacec (Montepio, BPI e BIC) “está perdida” porque o valor da indemnização que vai resultar da avaliação que o Governo vai fazer “não será suficiente para amortizar a totalidade dessa dívida”.
Comentários