Comissária europeia Ylva Johansson em Lisboa para apresentar último relatório sobre crime grave e organizado na UE

O evento decorre entre as 10 horas e as 11h15 na sede da Polícia Judiciária em Lisboa, na Rua Gomes Freire, e conta com as intervenções de Francisca Van Dunem, ministra da Justiça; Catherine De Bolle, diretora executiva da Europol, e Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna.

A comissária europeia dos Assuntos Internos, Ylva Johansson, vai estar esta segunda-feira, dia 12 de abril, em Lisboa, para participar no evento de apresentação da edição de 2021 do Relatório de Avaliação da Ameaça do Crime Grave e Organizado na UE – União Europeia (SOCTA) da Europol.

Trata-se de uma análise detalhada da ameaça da criminalidade grave e organizada que a UE enfrenta, prestando informações aos profissionais, aos decisores e ao público em geral publicada a cada quatro anos desde 2013.

O evento decorre entre as 10 horas e as 11h15 na sede da Polícia Judiciária em Lisboa, na Rua Gomes Freire, e conta com as intervenções de Francisca Van Dunem, ministra da Justiça; Catherine De Bolle, diretora executiva da Europol, e Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna.

Antecipando a visita, a comissária Johansson afirmou que “a criminalidade organizada constitui uma verdadeira ameaça transnacional para as nossas sociedades”.

“É por isso que o relatório SOCTA da Europol é uma avaliação prospetiva tão importante que identifica mudanças no panorama da criminalidade grave e organizada na UE. Aguardo com expectativa a oportunidade de participar na apresentação do relatório deste ano na sede da Polícia Judiciária Portuguesa em Lisboa. Aproveitarei igualmente a oportunidade em Lisboa para fazer a minha primeira visita ao Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, a autoridade que fornece aos Estados-Membros os dados factuais necessários sobre os problemas relacionados com a droga, como base para legislação e estratégias”, assinalou Ylva Johansson.

A comissária europeia para os Assuntos Internos adianta que irá também visitar o Centro de Análise e Operações Marítimas – Narcóticos para conhecer a cooperação prática na luta contra o tráfico de droga por via marítima e aérea.

“Será um dia importante em Lisboa”, conclui Ylva Johansson.

 

Recomendadas

Ex-deputado Agostinho Branquinho nega tráfico de influências na construção de hospital em Valongo

“Não tenho nada a ver com o processo que diz respeito ao licenciamento camarário. Nunca, mas mesmo nunca, falei com alguém da câmara de Valongo, não estive em nenhuma reunião e nunca fui à câmara tratar deste assunto”, declarou o arguido.

Julgamento de Ricardo Salgado volta a ser adiado (com áudio)

O julgamento foi adiado a pedido do Ministério Público e marcado para 6 de julho.

“O Estado de Direito precisa como nunca de juristas fiéis aos seus valores tradicionais”

Ética, globalização e digitalização são três os grandes desafios que o ensino do Direito enfrenta neste momento, diz Jorge Pereira da Silva, Diretor da Escola de Lisboa da Faculdade de Direito da UCP.
Comentários