Commerzbank quer cortar mais 4.300 empregos e vender posição no polaco mBank

O banco alemão deverá chegar ao final de 2020 com 38 trabalhadores a tempo inteiro, mas pretende criar dois mil postos de trabalho noutras áreas, segundo o novo programa estratégico.

Commerzbank 5.0”. É assim que o banco alemão designa o seu novo programa estratégico, divulgado no final desta semana. Nos planos da instituição bancária está a venda da sua participação maioritária no banco polaco mBank, para gerar recursos financeiros que lhe permitam fazer outros investimentos.

A venda do mBank, que deverá ser aprovada pelas autoridades reguladoras, vai resultar numa redução significativa de ativos ponderados pelo risco no valor de 17 mil milhões de euros.

O Commerzbank informou ainda que uma nova redução de empregos no grupo “é inevitável” e planeia, assim, cortar mais 4.300 postos de trabalho a tempo inteiro, depois de ter anunciado o fim de 9.600 empregos (quase 20% da força de trabalho) há cerca de três anos.

O segundo banco comercial privado da Alemanha, no qual o Estado alemão tem uma participação de 15%, deverá chegar ao final de 2020 com 38 trabalhadores a ‘full-time’.

O Deutsche Bank, que tentou uma fusão com o Commerzbank, também anunciou há três meses uma reestruturação para despedir 18 mil trabalhadores, reduzir a sua divisão de banca de investimento e criar um “banco mau” com ativos no valor de 74 mil milhões de euros .

A estratégia do Commerzbank será apresentada oficialmente por Martin Zielke na próxima sexta-feira, em conferência de imprensa.

Ler mais
Recomendadas

Apax Partner lança plataforma pan-europeia de seguros vida e gestão de fortunas

Depois da compra da GNB-Vida, a Apax-Partners lança a GamaLife, uma plataforma pan-europeia de seguros de vida e gestão de património. O novo presidente da ex-BES Vida é Matteo Castelvetri.

Novo Banco vende seguradora GNB Vida por 168 milhões de euros

O Novo Banco explicou, em comunicado, que “o preço fixo equivale a 168 milhões de euros para a base comparável de ativos subjacente ao preço de 190 milhões anteriormente comunicado, dado o decurso de tempo e a venda de imóveis da seguradora verificados entretanto”.

Novo Banco com participação qualificada na Cofina

O Novo Banco passou a ter uma participação superior a 2% na Cofina depois do seu Fundo NB Portugal Ações ter comprado títulos no mercado. A Cofina está em processo de aquisição da Media Capital.
Comentários