Commerzbank quer cortar mais 4.300 empregos e vender posição no polaco mBank

O banco alemão deverá chegar ao final de 2020 com 38 trabalhadores a tempo inteiro, mas pretende criar dois mil postos de trabalho noutras áreas, segundo o novo programa estratégico.

Commerzbank 5.0”. É assim que o banco alemão designa o seu novo programa estratégico, divulgado no final desta semana. Nos planos da instituição bancária está a venda da sua participação maioritária no banco polaco mBank, para gerar recursos financeiros que lhe permitam fazer outros investimentos.

A venda do mBank, que deverá ser aprovada pelas autoridades reguladoras, vai resultar numa redução significativa de ativos ponderados pelo risco no valor de 17 mil milhões de euros.

O Commerzbank informou ainda que uma nova redução de empregos no grupo “é inevitável” e planeia, assim, cortar mais 4.300 postos de trabalho a tempo inteiro, depois de ter anunciado o fim de 9.600 empregos (quase 20% da força de trabalho) há cerca de três anos.

O segundo banco comercial privado da Alemanha, no qual o Estado alemão tem uma participação de 15%, deverá chegar ao final de 2020 com 38 trabalhadores a ‘full-time’.

O Deutsche Bank, que tentou uma fusão com o Commerzbank, também anunciou há três meses uma reestruturação para despedir 18 mil trabalhadores, reduzir a sua divisão de banca de investimento e criar um “banco mau” com ativos no valor de 74 mil milhões de euros .

A estratégia do Commerzbank será apresentada oficialmente por Martin Zielke na próxima sexta-feira, em conferência de imprensa.

Ler mais
Recomendadas

PSD junta-se à esquerda para limitar cobrança de comissões bancárias

A medida consta de um projeto de lei entregue pelos social-democratas na Assembleia da República, que prevê que os primeiros cinco movimentos mensais feitos através da MB Way bem como a emissão do distrate no final do contrato de crédito sejam gratuitos.

Carlos Costa quer mais controlo sobre clientes de risco e aperta cerco à gestão dos grandes devedores

O Banco de Portugal definiu que as políticas de cada banco terão de ser entregues até ao dia 30 de junho.

PremiumAlfredo, o algoritmo que descobre o valor da sua casa

Chama-se Alfredo IA a empresa que trabalhará em parceria com o Novo Banco para, de forma mais certeira, atribuir um valor a cada imóvel sem utilizar apenas o preço médio de venda por metro quadrado.
Comentários