Como o Lean ajuda no combate à pandemia

O título do artigo é provocador. Afinal, como pode uma filosofia de gestão focada em eliminar desperdícios, ajudar no combate a um evento de impacto mundial?

O título do artigo é provocador. Afinal, como pode uma filosofia de gestão focada em eliminar desperdícios, ajudar no combate a um evento de impacto mundial?

Do ponto de vista empresarial, regra geral, as organizações que seguem a filosofia de Gestão Lean tiveram maior capacidade para proteger o seu negócio e as suas pessoas durante a pandemia.

Tipicamente, a incorporação da filosofia Lean no seio das Organizações começa com iniciativas e técnicas simples, destacando-se neste campo os 5S, Gestão Visual e Standard Work. E a verdade é que as organizações que implementaram estas iniciativas tiveram de facto vantagem durante a pandemia:

l O 5S é uma metodologia de organização e limpeza do espaço de trabalho. Para além de ajudar a reduzir os tempos de procura e tempos de espera (desperdício), esta metodologia promove um local de trabalho mais organizado, limpo e seguro. As empresas que implementaram rotinas de desinfeção de espaços de trabalho, de materiais e de ferramentas, viram o seu trabalho não só mais facilitado, mas acima de tudo bem mais eficaz, contribuindo para menores índices de contágio, menos ausências causadas por esses contágios e menor impacto na capacidade produtiva as empresas;
l O mesmo se aplica em relação à Gestão Visual: As empresas que aplicam esta técnica (por exemplo para delimitar espaços no armazém ou assinalar zonas nas máquinas), não tiveram qualquer dificuldade em perceber que a poderiam utilizar em contexto de pandemia, por exemplo, para ajudar a manter a distância de segurança entre as pessoas, assinalar rotas de emergência, ou delimitar áreas de risco.
l Já o standard work, para além de ajudar a manter a estabilidade das operações em contexto de segregação e desfasamento de equipas (estratégia adotada por bastantes empresas para mitigar o risco de contágio), permite também uma melhor compreensão das atividades realizadas e, deste modo, potencia o desenvolvimento de planos de mitigação de risco de contágio mais eficientes e eficazes.

Mas, mais do que todos estes benefícios específicos, o Lean Management traz algo ainda mais relevante em contexto de pandemia – A adoção desta filosofia de gestão ajuda a incutir nas pessoas níveis muito altos de disciplina, indiscutivelmente um valor muito importante em situações como a que vivemos e mesmo nos períodos subsequentes, pois a volatilidade dos mercados e a incerteza vieram para ficar. As vantagens desta aculturação são concretas e perduram no tempo.

Assim, fica clara a contribuição da abordagem lean à resiliência das organizações, aspeto fundamental num contexto de pandemia que traz incerteza, quebras nas cadeias de fornecimento e na procura, em adição aos argumentos já por si convincentes a favor do Lean Management.

Se tem interesse em receber comunicação da EY Portugal (Convites, Newsletters, Estudos, etc), por favor Clique aqui

Recomendadas

Planos de ações – Há obrigações declarativas das empresas a cumprir até 30 de junho!

Os planos de ações constituem um benefício, atribuído por uma Empresa ou outra entidade em relação de domínio ou de Grupo, a colaboradores. Opera usualmente como um incentivo pois estes podem vir a ficar com ações abaixo do preço de mercado num determinado momento no tempo. Estes planos podem revestir diversas formas, como os planos […]

Transição para a IBOR. Impacto em preços de transferência

A transição das IBOR (“Interbank Offered Rates”) para taxas alternativas de risco mínimo (“Risk-Free Rates”), terá um grande impacto nas diversas realidades das instituições financeiras e nos participantes no mercado. Neste novo enquadramento, a Euro short-term rate tornou-se na nova taxa de juro sem risco da área do euro, em substituição da Eonia (“Euro Overnight […]

Retenção de Talento, Fiscalidade e o PRR

De acordo com a base de dados PORDATA, no período 2011-2014 e 2015-2019, o número de emigrantes permanentes (ignorando o número de emigrantes temporários) na faixa etária dos 20 aos 34 anos ascendeu a 93.614 e 87.836, respetivamente.
Comentários