Como pode a ação das marcas impactar a confiança e decisão de compra dos consumidores

No contexto de negócios atual, as empresas não podem avaliar as suas marcas apenas por dados financeiros. A marca, um dos maiores ativos das empresas, reside não só no balanço mas principalmente na mente dos clientes, colaboradores ou parceiros.

No contexto de negócios atual, as empresas não podem avaliar as suas marcas apenas por dados financeiros. A marca, um dos maiores ativos das empresas, reside não só no balanço mas principalmente na mente dos clientes, colaboradores ou parceiros.

A forma como o valor da marca é construído está a mudar, podendo a valorização “não palpável”, que corresponde à perceção de valores que os colaboradores e parceiros entendem como importantes e sobre os quais constroem a sua confiança na marca, atingir mais de metade do valor.

A comunicação das marcas deve causar impacto positivo, refletindo os interesses ou valores dos clientes de forma a ganhar a sua confiança e proteger o valor da marca. A forma como os colaboradores são geridos, a missão da empresa ou a forma como a produção se desenvolve são alguns exemplos de ações que podem impactar a perceção da marca por parte dos consumidores. Eles procuram nas marcas valores que lhes transmitam confiança, aumentando a lealdade e sendo embaixadores da marca se percecionarem que estão presentes.

Com a influência das redes sociais e uma maior transparência e acesso a informação por parte dos consumidores, as marcas que contrariem estes princípios defendidos pelos seus embaixadores pode provocar uma desvalorização imediata da marca.

De forma a ganhar e manter a confiança que valorize a marca, as empresas devem adotar uma nova abordagem: começando não com avaliação do risco, mas sim com os resultados que importam, incluindo na agenda as necessidades dos clientes e dos parceiros. Esta abordagem deve seguir quatro pontos principais: (i) entender quem tem interesse na marca; (ii) identificar os valores que importam; (iii) comunicar os valores; e (iv) estabelecer um framework que proteja e ajude a marca a crescer.

As empresas devem entender os valores que importam para os clientes e demais parceiros, agindo de forma a demonstrar que esses valores estão presentes na marca que representam. Atuando desta forma as empresas podem elevar a lealdade dos consumidores e levar o valor da marca para um novo patamar. Num mundo cada vez mais transparente e conectado, as empresas que se adaptem mais rapidamente a esta realidade é quem irá vencer. Não há tempo a perder.

Ler mais
Recomendadas

Dados, análise e personalização como fator de competitividade

Muitas empresas estão hoje empenhadas em fixar preços de forma dinâmica ou seja, pessoas diferentes pagam preços diferentes pelo mesmo produto ou serviço mas esta prática deve ser acompanhada também de um ajuste das experiências que se oferecem aos clientes, com base na informação recolhida, muitas vezes em tempo real, tratando-os de forma personalizada.

Paridade de género: Será bom para as empresas começar pelo Conselho de Administração?

Os mercados estão cada vez mais dinâmicos, com mudanças impulsionadas pela tecnologia, por alterações demográficas e por um papel mais ativo dos consumidores. Num mundo em constante desenvolvimento, as empresas com equipas diversas e ambientes inclusivos ficam em vantagem face aos seus concorrentes.

Porque têm as empresas de produtos de consumo de se transformar em empresas de soluções de consumo?

Nestes últimos meses temos tido o privilégio de estar com cada vez mais empresas que estão a tentar formar relações diretas com os consumidores, obrigando desta forma a que o retalho tenha a necessidade de redefinir o seu propósito e encontrar novas formas de criar valor.
Comentários