Comporta, um projeto global

Uma aliança entre a Vanguard properties e a Amorim Luxury vai permitir concretizar um projeto com visão, e elevar ao mais alto nível esta região única em Portugal e no mundo.

Foi com muito entusiasmo que assisti, esta semana, vir a público, mais detalhes sobre o futuro projeto turístico da Comporta e em que finalmente se vislumbra um projeto verdadeiramente global de altíssima qualidade e sobretudo cheio de “mundo”.

Finalmente a Comporta está em “boas mãos”. De projeto em projeto, de ambição em ambição, a verdade é que, nas últimas décadas, toda essa região não passava disso mesmo, uma mão-cheia de ilusões, promessas, devaneios sem que de concretização se tenha visto muito.

Mas ainda bem, já que o destino, a seu tempo, acabou por tornar possível uma bem-vinda aliança entre o empresário francês Claude Berda e a empresária nacional Paula Amorim, representando respetivamente a Vanguard properties e a Amorim Luxury, tornando assim possível de concretizar um projeto e elevar ao mais alto nível esta região única em Portugal e no mundo.

Alguns pontos contribuem decisivamente para o sucesso desejado.

Em primeiro lugar, os mentores. Reputados empresários globais com conhecimentos profundos do exigente segmento de luxo, dinamizando nas últimas décadas diversos projetos absolutamente diferenciadores em variadíssimas áreas de negócios, sendo por isso personalidades com profundos conhecimentos e um elevado know-how para disponibilizar a este projeto.

Em segundo lugar, a localização. A Comporta é já um nome de forte reconhecimento internacional, capaz de atrair a atenção de um seleto e exigente público que procura projetos de altíssima qualidade com um sólido compromisso com a natureza, um paralelo verificado à data no projeto de lançamento da Quinta do Lago nos inícios dos anos 80 em Portugal,e que se veio a tornar um dos mais exclusivos resorts de luxo da Europa.

Uma nota também para a conceção do projeto, saudando antes de mais a forte preocupação estética de o harmonizar e desenvolver em torno de propostas de elevado valor, com destaque para os diversos projetos hoteleiros e os dois campos de golfe de 18 buracos, mais técnicos e diversificados, e por isso capazes de atrair um maior e diferenciado número de praticantes.

Destaca-se também as preocupações com a arquitetura, nomeadamente o club house com a assinatura do Arq. Souto de Moura e os campos de golfe que terão também a assinatura de reputados jogadores para dar corpo à ambição de os tornar nos melhores da Europa. Também a ideia de juntar o nome de reputados estilistas, como Giorgio Armani e Ralph Lauren, a este projeto são excelentes notícias reveladoras do “mundo” e da visão que o mesmo tem.

Por último, a forte preocupação e o compromisso com a natureza, já que tudo isto irá estar 30% abaixo, face aos limites máximos de construção previstos no plano diretor. Boas notícias num projeto que reúne visão e ambição. 

Recomendadas

Da fisga à bazuca

No campo da gestão, em vez da mini remodelação que o primeiro-ministro “desenhou”, fazia mais sentido um Governo Novo, menos disperso e mais coeso, orientado para a execução do Plano de Recuperação e Resiliência.

Vender ar

Existe alguma expectativa com o leilão para as licenças 5G. Inevitavelmente, a questão fundamental é a de aparecerem (ou não) novos operadores. Para mais, num contexto económico adverso devido à pandemia.

Von der Leyen inova o discurso da inação climática

O plano é a imagem dual da Europa: de um lado, a imperatividade de fazer a transição energética avançar o quanto antes, do outro, medidas que deixam tudo na mesma e asseguram o caos climático.
Comentários