Compras físicas e online em Portugal superaram pela primeira vez os valores registados antes da Covid-19

Segundo um estudo da SIBS, esta ‘retoma’ ocorrida na semana de 19 a 25 de abril verificou-se quer em relação ao período homólogo, quer em comparação com os primeiros meses de 2020.

O número total de compras (físicas e ‘online’) em Portugal atingiram, pela primeira vez em 2021, valores acima dos registados antes da Covid-19 – quer em período homólogo (19 a 25 de abril de 2019), quer em comparação com os primeiros meses de 2020, caracterizado como o período ‘antigo normal’, conclui um estudo da SIBS – Forward Payment Services, anteriormente designada SIBS – Sociedade Interbancária de Serviços.

De acordo com os dados do do sistema SIBS Analytics, “este crescimento deve-se sobretudo ao comércio ‘online’, que tem vindo a registar um crescimento significativo ao longo da pandemia, estando atualmente 51% acima dos níveis registados no ‘antigo normal’.

“De sublinhar ainda que, no período antes do aparecimento do novo coronavírus, o comércio ‘online’ representava apenas 10% do total das compras eletrónicas, sendo que este valor chegou a representar 18% em fevereiro de 2021 e está atualmente (semana de 19 a 25 de abril) nos 14%. Neste cenário, é ainda de sublinhar o crescimento do MB WAY como forma de pagamento simples e segura, que chegou a registar crescimentos de quatro vezes o número de compras em fevereiro de 2021 face ao ‘antigo normal’ e de 3,6 vezes na primeira semana da 3ª fase de desconfinamento”, adianta um comunicado da SIBS.

Segundo esse documento, “no comércio físico, e embora o consumo já esteja acima dos valores homólogos de 2019, o mesmo está ainda a 5% abaixo do verificado no período do ‘antigo normal’, mas em crescimento desde março de 2021 e, na semana de 19 a 25 de abril, ficou mesmo  acima do registado no período homólogo dos dois últimos anos, nomeadamente de 2020, período em que Portugal se encontrava no 1º confinamento”.

“Também neste canal, as compras com MB WAY têm crescido exponencialmente, sendo atualmente 4,8 vezes superior ao registado anteriormente, comprovando que o MB WAY é cada vez mais o serviço de pagamentos móveis preferido dos portugueses, consumidores e empresas, pela sua comodidade e segurança”, avança o referido comunicado.

Os responsáveis da SIBS assinalam ainda que, “numa análise sectorial, verifica-se que os negócios mais impactados durante o período de confinamento – alojamento turístico, restauração, transporte de passageiros e moda & acessórios – apresentam um gradual retorno, com as diferentes fases de reabertura, sendo que na última semana encontram-se ainda a 16% face ao ‘antigo normal’.

“Já os sectores do pequeno comércio – mercearias, minimercados & similares, produtos alimentares, bebidas & tabaco -, mantém-se em contraciclo, com incrementos do numero de compras eletrónicas a rondar os 24% no total de compras físicas e ‘online'”, conclui o comunicado da SIBS.

Ler mais
Recomendadas

Como são financiadas as nossas reformas? Veja o “Economize”, programa de finanças pessoais

Acompanhe o “Economize” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Como são financiadas as nossas reformas? Esta sexta-feira há “Economize”, programa de finanças pessoais

Acompanhe o “Economize” na plataforma multimédia JE TV, através do site e das redes sociais do Jornal Económico.

Saiba quem é pode beneficiar do pagamento repartido de dívidas à Segurança Social

Entrou em vigor a 8 de abril um regime excecional de pagamento faseado de dívidas de contribuições à segurança social que não se encontrem em fase de processo executivo.
Comentários