Confiança dos consumidores recupera parcialmente em junho

Depois de ter atingido em abril o valor mais baixo desde maio de 2013, a confiança dos consumidores voltou a aumentar pelo segundo mês consecutivo.

O indicador de confiança dos consumidores em Portugal voltou a recuperar parcialmente em junho, depois de ter registado em abril a maior redução face ao mês anterior, e o valor mais baixo, desde maio de 2013.

“A evolução no último mês resultou do contributo positivo de todas as componentes, perspetivas relativas à evolução futura da situação económica do país, da condição financeira do agregado familiar e da realização de compras importantes, assim como, das opiniões sobre a evolução passada da situação financeira do agregado familiar”, assinala o Instituto Nacional de Estatística (INE) no relatório hoje divulgado.

Já o indicador de clima económico aumentou em maio e junho, particularmente no último mês, depois de ter atingido em abril o valor mais baixo da série.

Em junho, os indicadores de confiança “recuperaram em todos os setores, com destaque para a Indústria Transformadora, que registou o maior aumento da série, depois de ter registado o mínimo da série no mês anterior”, aponta o INE:

Na Construção e Obras Públicas e no Comércio, os indicadores “recuperaram parcialmente em maio e junho”.

Por sua vez, o indicador de confiança nos Serviços aumentou em junho, após ter registado o valor mais baixo da série no mês anterior.

Ler mais

Recomendadas

PIB da Suécia deverá cair menos que os restantes países da União Europeia

A estratégia da Suécia para enfrentar a pandemia da Covid-19 gerou controvérsia. O governo sueco, liderado por Stefan Löfven, não permitiu que a economia parasse, resistindo à estratégia de confinamento e isolamento social levada a cabo por outros países da União Europeia. Agora, aquando dos resultados do PIB para o segundo trimestre, economistas preveem que Suécia deverá sofrer menos com os efeitos económicos da pandemia.

ISEG prevê queda do PIB português entre 8% e 10% em 2020

Esta estimativa de crescimento da economia para 2020 pressupõe que a crise sanitária “não irá evoluir de forma substancialmente mais negativa até ao final do ano”, diz o ISEG.

Portugal recebeu mais de 12 mil milhões de euros de Bruxelas até junho no âmbito do PT 2020

“Até ao final de junho de 2020, foram transferidos 12.104 milhões de euros para Portugal pela Comissão Europeia (CE), como resultado da execução das operações financiadas pelos fundos europeus afetos ao Portugal 2020”, lê-se no último boletim dos fundos da União Europeia, com informação reportada até ao final de junho.
Comentários