PremiumConnecting Software quer dobrar força de trabalho até 2023

Objetivo é passar dos atuais 20 trabalhadores para um máximo de 40. CEO da empresa destaca também os efeitos multiplicadores que a região teria se atraísse mais negócios.

A Connecting Software muda de instalações devido a falta de espaço e já está a acomodar a necessidade de contratação. O plano da empresa, dirigida por Thomas Berndorfer, é duplicar os elementos da equipa até 2023, de 20 para um máximo de 40. Atualmente encontram-se em aberto vagas no departamento de vendas e no departamento técnico para o cargo de solution Architect.

Entre os objetivos da empresa está também um maior equilíbrio na força de trabalho de modo a trazer uma cultura mais internacional à Connecting Software. Nesta altura 65% são nacionais (desses 70% da Madeira) e 35% estrangeiros.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor. Edição do Económico Madeira de 1 de outubro.

Recomendadas

PremiumMara estreia-se na música com o single ‘Severa’

A artista está a compor um álbum, focado na sua experiência de vida, que espera ter pronto até ao final deste ano e poder lançá-lo no início de 2022. O seu desejo é poder fazer o seu primeiro concerto no verão do próximo ano.

PremiumDavid Card: o Nobel da Economia com preocupações sociais

David Card estava em casa quando lhe ligaram a dizer que tinha ganho o Prémio Nobel. Vestindo um casual roupão, foi fotografado pela sua mulher, Cynthia Gessele, enquanto era entrevistado ao telefone pelo site oficial dos galardões suecos, o www.nobelprize.org.

PremiumCastelhana Real Estate diz que vai “continuar a ter projetos para clientes ‘golden visa'”

Patrícia Clímaco, CEO da mediadora imobiliária, afirma ao Jornal Económico que acredita que o fim deste regime não vai condicionar o mercado no Porto, mas que poderão haver “repercussões” no segmento prime em Lisboa.
Comentários