Consórcio chinês vai construir e operar segunda maior ponte do Brasil

O projeto prevê a construção de uma ponte sobre a Baía de Todos os Santos, ligando Salvador, capital do estado da Bahia, à Ilha de Itaparica, numa extensão de 12,4 quilómetros.

Um consórcio formado por empresas estatais chinesas venceu um leilão para a construção e operação daquela que será a segunda maior ponte do Brasil, no estado da Bahia, no nordeste do país.

De acordo com a agência de notícias Xinhua, o projeto prevê a construção de uma ponte sobre a Baía de Todos os Santos, ligando Salvador, capital do estado da Bahia, à Ilha de Itaparica, numa extensão de 12,4 quilómetros.

O consórcio chinês, formado pela China Railway 20 Bureau Group Corporation (CR20) e pela China Communications Construction Company Ltd (CCCC) venceu, sem concorrência, o leilão realizado em São Paulo na última sexta-feira.

O governador do estado da Bahia, Rui Costa, já saudou o resultado: “a obra vai mudar o patamar de desenvolvimento do estado, elevando o índice de renda e de empregabilidade da população”, disse, citado pela imprensa brasileira.

As empresas chinesas terão um ano para elaborar o projeto e outros quatro para construir a infraestrutura.

A ponte, com um investimento de 2,2 mil milhões de dólares norte-americanos (quase dois mil milhões de euros) e uma concessão de 35 anos, vai reduzir a distância entre Salvador e a Ilha de Itaparica de 452 para 309 quilómetros.

Quando concluída, a ponte, com uma extensão de 12,4 quilómetros, 400 metros de largura e uma elevação central de 85 metros para permitir a travessia de navios será a segunda mais longa do Brasil, depois da ponte Rio-Niterói.

Ler mais
Recomendadas

PremiumMercado moçambicano em alta no grupo Mota-Engil

Moçambique já é o segundo maior mercado da Mota-Engil em África, depois de Angola. No primeiro semestre de 2019, a faturação mais que duplicou.

PremiumMota-Engil deverá ganhar mil milhões com projetos de gás natural em Moçambique

Um estudo reservado da consultora Nau Securities prevê que o EBITDA da construtora nacional neste país possa ser crescer em 30% nos próximos cinco anos devido aos contratos estimados nesta área.

Caixa BI escolhe Mota, REN, Sonae e Sonae Capital como ‘top picks’ para 2020

O banco de investimento da CGD antevê um 2020 positivo para o PSI 20, com uma subida potencial de 13% alimentada pelas pares na Europa e nos EUA e o menor risco-país de Portugal. Sobre as favoritas: a Mota-Engil vai ganhar com expansão internacional, a REN é um porto seguro, a Sonae tem vários pontos de ganhos e a Sonae Capital está exposta a muitas oportunidades.
Comentários