Consórcio luso-brasileiro investe 14 milhões em projeto residencial em Vila Franca de Xira

Tratam-se de 85 apartamentos com tipologias de T1 a T4, com preços a partir dos 189 mil euros. Já foram vendidos 40 apartamentos em menos de seis meses, e, restam apenas cinco unidades (T3 e T4) na primeira fase que tem previsão de entrega até ao verão de 2021.

A Estrutural Group do Brasil e a Rio Capital de Portugal juntaram-se para promover o maior projeto residencial do concelho de Vila Franca de Xira, denominado como Vila Vila, que contempla um investimento total de 14 milhões de euros, informam as duas promotoras em comunicado esta segunda-feira, 14 de dezembro.

Tratam-se de 85 apartamentos com tipologias de T1 a T4, com preços a partir dos 189 mil euros. O Vila Viva ocupa uma área de 15 mil m2. Já foram vendidos 40 apartamentos em menos de seis meses, e, restam apenas cinco unidades (T3 e T4) na primeira fase que tem previsão de entrega até ao verão de 2021.

Os apartamentos do piso 0 possuem terraços em relva sintética com até 130 m2, enquanto os apartamentos de tipologia T2 possuem salas com mais de 40 m2 e quartos que chegam aos 18 m2, num projeto que as duas promotoras consideram ser dirigido para a classe média portuguesa.

Júlio Luz, CEO da Rio Capital, defende que este projeto passa por “identificar ativos nessa gama, que conciliem prazo, resultado e limite de exposição é sempre um desafio. O Vila Viva conseguiu equalizar estas características de forma surpreendente”.

Por sua vez, Hugo Mendes Pinto, Managing Partner da Estrutural Group, considera que “desde o momento da internacionalização da nossa marca, procuramos ativos nesse enquadramento nas regiões periféricas de Lisboa. Estamos confiantes de que este segmento será protagonista na retoma e estabilização da atividade imobiliária nos próximos anos”.

Recomendadas

Arrendar casa pode sair mais caro do que comprar

Estudo da RE\MAX indica que comprar uma casa pode nem atingir 70% do custo de a arrendar, com uma poupança mensal de cerca de 260 euros.

Imobiliário: Lisboa vista como uma das 10 cidades mais atrativas para investir em 2021

A capital portuguesa ocupa o décimo lugar numa lista que é liderada por Londres, mas onde a predominância é alemã. Estudo indica que cerca de 60% dos investidores europeus planeiam investir mais em imobiliário este ano do que em 2020.

Rendas das casas caíram 18% em Lisboa desde o início da pandemia (com áudio)

A cidade do Porto registou uma descida de 8%, enquanto em Portugal Continental a quebra foi de 6%. O valor médio das rendas fixou-se nos 9,4 euros/m2 nos contratos realizados durante o primeiro trimestre de 2021.
Comentários