Construtores alemães suspeitos de cartelização

As autoridades alemãs e europeias estão a investigar os maiores construtores alemães, que são suspeitos de cartelização. As multas podem ser “muito altas”, diz a comissária europeia Margrethe Vestager.

Os maiores construtores alemães de automóveis estão a ser investigados, não apenas pelas autoridades alemãs da concorrência, mas também pela Comissão Europeia. Em causa estão suspeitas de cartelização entre VW, Porsche, Audi, BMW e Daimler (dona da Mercedes-Benz), que terão realizado reuniões para acordar a utilização de determinados fornecedores, combinado preços e ainda harmonizado standards de produção, colocando os concorrentes estrangeiros em desvantagem.

Segundo adianta a Reuters, citando o Business Insider, a comissária europeia Margrethe Vestager (na imagem) afirma que, caso as acusações sejam provadas, os construtores visados poderão incorrer em multas “muito altas”. Mas a comissária ressalvou que ainda é muito cedo para especular acerca da “extensão das possíveis sanções e do timing da decisão da Comissão Europeia”.

Vestager afirmou ainda, referindo-se às ações das autoridades europeias da concorrência contra a Google e o Facebook, que não via “uma grande diferença entre as práticas das empresas americanas de tecnologia e aquelas dos construtores alemães”.

Relacionadas

Gestores de topo sabiam de tudo, denuncia ex-engenheiro da Audi

Zaccheo Giovanni Pamio, ex-engenheiro da Audi e detido por causa do Dieselgate, acusou os gestores de topo da marca alemã de saberem do esquema de falseamento de emissões de gases poluentes.

Alternativa ao diesel e à gasolina? A Bosch tem uma solução

Depois de ter sido uma das empresas afetadas pelo Dieselgate, a Bosch defende que os motores de combustão não acabarão e que poderão mesmo ser neutros em emissões de CO2. A solução são os combustíveis sintéticos.

Merkel considera “injustos” os bónus pagos aos gestores da indústria automóvel

A chanceler alemã afirmou, em entrevista ao jornal Bild, que, depois do Dieselgate, é necessária maior sensibilidade e classificou como injustos os bónus recebidos pelos gestores de topo dos construtores alemães. As declarações surgem numa altura em que o ministro das Finanças alemão considera a crise do Diesel como uma ameaça ao crescimento do país.
Recomendadas

Ministério Público suspendeu operações bancárias no valor de 200 milhões este ano

O diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP), Amadeu Guerra, num balanço do projeto ETHOS, revelou que “o valor das suspensões de operações bancárias em inquérito foi, já este ano, de cerca de 200 milhões de euros”, valor muito superior aos 16 milhões arrecadados no ano passado.

Polémica. Concurso para publicidade exterior gera ‘guerra’ entre MOP e autarquia de Lisboa

A Multimedia Outdoors Portugal apresentou junto do Tribunal Administrativo o documento para impedir a adjudicação, pela Câmara Municipal de Lisboa, de uma proposta que é ilegal e menos vantajosa no concurso para a concessão da publicidade exterior.

Joana Marques Vidal: “Há um vasto caminho a percorrer no combate à corrupção”

A Procuradora-Geral da República falou à margem de uma conferência sobre a corrupção e preferiu não comentar a escolha de Lucília Gago, como sua substituta no cargo.
Comentários