Contratos precários aumentam 1,8 pontos percentuais entre 2008 e 2017

Portugal é depois da Croácia o país europeu onde o trabalho precário mais subiu neste período.

Apesar da recuperação do emprego que se verifica desde 2013, os contratos precários cresceram 1,8 pontos percentuais entre 2008 e 2017, de acordo com uma análise efetuada pelo Jornal de Notícias/Dinheiro Vivo com base em dados do Eurostat.

Segundos os últimos dados do departamento de estatísticas da União Europeia, Portugal está no segundo lugar da lista de países com mais contratos precários: 2,9% em 2017, mais do dobro do que se verificava em 2008.

A análise do JN/Dinheiro Vivo incide sobre os contratados não permanentes de duração igual ou inferior a três meses entre 2008 e 2017 e revela que no primeiro ano desse período, os contratados representavam 1,1% dos trabalhadores por conta de outrem. Em 2011, o pior ano neste tipo de vínculos, os contratados chegaram a representar 3,6% dos trabalhadores por conta de outrem. Em 2017, o peso dos contratados era de 2,9%.

Na União Europeia, somente a Croácia apresenta um valor superior ao Portugal, com um aumento de 3,6 pontos percentuais entre 2008 e 2017.

Recomendadas

Secretário de Estado das Comunidades lamenta morte de português nas explosões do Sri Lanka

José Luís Carneiro, disse já ter falado com a esposa do português que faleceu hoje no Sri Lanka, a quem transmitiu uma mensagem de condolências e deixou os contactos para prestar “o apoio devido e indispensável nesta altura”.

GNR regista 615 acidentes com 22 feridos graves e um morto na Operação Páscoa

O acidente, que causou uma vítima mortal, resultou da colisão entre três veículos, no concelho de Valença, tendo provocado ainda cinco feridos, dois dos quais com gravidade.

Câmara do Porto suspende licenças para instalação de gruas

Esta decisão da Câmara do Porto acontece depois da queda de uma grua em cima de nove casas. Este é o segundo acidente do género este ano, no Porto.
Comentários