Corum assegura rentabilidade dos seus fundos de investimento, apesar da Covid-19

A Corum, sociedade francesa que gere mais de 4 mil milhões de euros em soluções de poupança, anunciou que os seus fundos, Corum Origin e Corum XL, comercializados em Portugal, já asseguraram os objetivos de rentabilidade previstos para este ano.

Reuters

Os fundos Corum vão cumprir as metas de rentabilidade previstas para este ano, diz a gestora em comunicado. Os fundos Corum Origin rendem 6% aos acionistas e Corum XL pelo menos 5%, adianta a empresa.

“O fundo Corum Origin vai fechar o ano com uma taxa de 6% e o Corum XL já assegurou a meta de 5%, podendo, no entanto, ainda chegar, de acordo com as estimativas da equipa da Corum, aos 5,5%”, diz a sociedade gestora em comunicado.

A Corum, sociedade francesa que gere mais de 4 mil milhões de euros em soluções de poupança, anunciou que os seus fundos, Corum Origin e Corum XL, comercializados em Portugal, já asseguraram os objetivos de rentabilidade previstos para este ano.

Os fundos da Corum investem exclusivamente no sector empresarial e, ainda que ambos os fundos tenham registado solicitações de adiamento ou suspensão de rendas na sequência dos efeitos da pandemia provocada pela Covid-19, estes pedidos não tiveram impacto significativo na performance nem do Corum Origin nem do Corum XL

José Gavino, diretor da Corum em Portugal, destaca que “é com grande satisfação que podemos anunciar já, em setembro, aos nossos acionistas, que vamos atingir os objetivos de rentabilidade dos nossos fundos definidos para este ano. Há nove anos que cumprimos ou superamos as nossas metas e este ano, de tantas incertezas com a pandemia Covid-19, vamos mais uma vez cumprir aquilo a que nos propusemos. Esta performance é a prova da força dos alicerces dos nossos fundos imobiliários”.

 

Ler mais

Recomendadas

Vacinas e novo pacote de estímulos animam Wall Street

A nível económico, o destaque do dia vai para um novo possível pacote de estímulos nos Estados Unidos, de 908 mil milhões de dólares proposto pelo Congresso.

Grupo EDP, Mota Engil e Jerónimo Martins penalizam PSI 20 que não seguiu ganhos na Europa

As ações da EDP caíram 1,25%, para 4,41 euros, e as da EDP Renováveis perderam 2,14%, para 17,38 euros, testemunhando a reação do mercado à saída de cena de António Mexia e de João Manso Neto da liderança das duas empresas para o próximo mandato.

Wall Street entra em dezembro em alta

As ações da Moderna, da Pfizer e da Tesla prolongam a tendência de ganhos no início da sessão em Wall Street.
Comentários