Costa anuncia 1,6 mil milhões de euros para modernizar as escolas e qualificar profissionais do sector

António Costa anunciou ainda que as bolsas de mestrado vão ser alargadas até 2.750 euros.

“Apesar de qualquer esforço, os dias e meses que se perderam com o ensino presencial foram muito prejuiciais para o desenvolvimento das crianças e do seu processo  de aprendizagem”, começou por referir António Costa durante o seu discurso de encerramento no 23º Congresso do PS, em Portimão.

Face a estas dificuldades no ensino geradas pela pandemia, o secretário-geral dos Socialistas, agora reeleito,  e primeiro-ministro prometeu que o próximo objetivo do Governo passa por executar “um programa de recuperação das aprendizagens”, onde vão ser investidos 900 milhões de euros, tanto no “reforço da flexibilidade e autonomia dos processo de tutoria” como também no reforço de “técnicos especializados no apoio à recuperação de todas as crianças e jovens” prejudicados pelo ensino à distância.

Elegidos como prioridade no Programa de Recuperação e Resiliência, diz António Costa, estão a modernização das escolas profissionais e docentes. “Os que ficaram para trás na recuperação das escolas vão ter a resposta”: 750 milhões de euros que vão ser investidos na “modernização das instalações, na aquisição de novos equipamentos, qualificação de professores e técnicos.

“O ensino profissional tem que ser um de primeira qualidade”, reforça.

Quanto ao aumento de alunos no ensino superior nas áreas das tecnologias, ciências, engenharias e matemáticas, António Costa relembra que no PRR consta o programa impulso jovem que irá assegurar um aumento, até 205, de 40% no número de jovens que se irão graduar nessas áreas.

“São áreas estratégicas para o futuro do nosso país”, argumenta.

Quanto às bolsas de mestrado, Costa anuncia que vão ser “democratizados” os acessos e por isso “a ação social no Ensino Superior” vai ser “significativamente reforçada”.

“Muitos dos mestrados têm um custo extremamente elevado que a atual bolsa de 697 euros não permite muitas famílias suportar”, diz, e por isso o Governo vai avançar com um alargamento de bolsas para mestrado até ao limite de 2.750 euros. “Um reforço absolutamente extraordinário”, considera.

Relacionadas

Governo vai aumentar valor das bolsas de mestrado

Segundo uma entrevista do “Diário de Notícias” a Manuel Heitor, a dotação da Ação Social para o ensino superior no Orçamento do Estado para 2022 vai permitir um aumento do valor das bolsas atribuídas aos alunos de mestrado e estas poderão ir até um valor máximo de 2.750 euros.
Recomendadas

Notas de euro vão mudar em 2024 com a ajuda da cientista Elvira Fortunato

Segundo o Banco de Portugal “a Professora Elvira Fortunato é um dos 19 membros oriundos de todos os países da área do euro que participam no Theme Advisory Group, criado pelo BCE”.

Ministro da Educação considera importante “priorizar” vacinação de crianças abaixo dos 12 anos

Além da vacinação nas crianças entre os cinco e onze anos, o ministro da Educação defende que deveriam ser criados “protocolos diferentes”, num momento em que se aguarda parecer da DGS.

Plano de Formação Financeira aposta na formação financeira digital e na sensibilização para a sustentabilidade

Conselho Nacional de Supervisores Financeiros quer reforçar parcerias e apostar no digital. O Plano Nacional de Formação Financeira para o horizonte 2021-2025 define três dimensões estratégicas de atuação: reforçar a resiliência financeira; promover a formação financeira digital; e contribuir para a sustentabilidade.
Comentários