Costa avisa: “Haver uma crise política era absolutamente insano e injustificado”

O primeiro-ministro garante que o Executivo está a preparar o Orçamento do Estado para 2021 com “tranquilidade” e assegura que as negociações com os parceiros têm registado avanços.

António Costa | Twitter

O primeiro-ministro, António Costa, descarta o cenário de uma eventual crise política devido ao Orçamento do Estado para 2021 (OE2021), considerando que seria “absolutamente insano e injustificado” nas atuais condições de crise, e garante que as negociações estão a registar progressos.

“Já temos uma crise sanitária, acrescentou-se uma crise económica, uma crise social, haver uma crise política era absolutamente insano e injustificado”, afirmou o Chefe do Executivo esta segunda-feira em declarações aos jornalistas, antes de um jantar de trabalho com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em São Bento.

António Costa vincou ainda não crer “que nada justifique que isso venha a acontecer”, uma vez que considera “que as negociações que têm vindo a decorrer de forma a ficarmos com um bom Orçamento para 2021”.

“Se é fácil? Não, não é fácil, como nunca foi ao longo destes anos, mas isso faz parte da democracia”, admitiu, acrescentando que “quando não há maioria, há que negociar e encontrar as soluções que permitam que haja uma maioria que viabilize o Orçamento de Estado e é nisso que estamos a trabalhar”.

O primeiro-ministro diz que o Governo está a preparar o documento “com a tranquilidade normal”, apesar do prazo este ano ser mais cedo, uma vez que terá que entrar no Parlamento a 12 de outubro. “As negociações com os nossos parceiros parlamentares têm vindo a decorrer com avanços positivos e por isso tenho confiança que este ano, tal como aconteceu nos quatro anos anteriores tenhamos um bom Orçamento para o próximo ano”, assinalou.

“Mais do que nunca é importante ter um bom orçamento porque vencer esta crise económica e social não depende só dos apoios europeus. Começa, antes de mais nada, por depender de nós próprios, de como somos capazes de adoptar boas políticas para responder às necessidades das empresas, reforçarem e terem confiança no seu futuro, para combater o desemprego e proteger o desemprego e criar um clima de confiança para que os agentes económicos tenham confiança para investirem e aproveitarem os recursos que são disponibilizados pela União Europeia”, disse em jeito de aviso.

Ler mais
Recomendadas

Deputada Cristina Rodrigues considera que OE2021 responde “na medida do possível” à crise da Covid-19

A ex-deputada do PAN defende que há ainda questões que podem ser melhoradas na proposta orçamental, mas destaca já alguns avanços do Executivo socialista, sobretudo no que toca à proteção dos animais.
joacine_katar_moreira_livre

OE2021 com viabilização garantida? Abstenção das deputadas não-inscritas resolve impasse

As duas abstenções das deputadas não-inscritas, Joacine Katar Moreira e Cristina Rodrigues, dão ao Governo o resultado necessário para aprovar, matematicamente, o Orçamento do Estado na generalidade, com 108 a favor, 103 contra e 19 abstenções. OE2021 seguirá para debate na especialidade.
Cristina Rodrigues

OE2021: Deputada não inscrita Cristina Rodrigues abstém-se e garante viabilização na generalidade

O debate do Orçamento do Estado para 2021 está agendado para terça-feira e quarta-feira no parlamento, sendo votado, na generalidade, no último dia.
Comentários