Costa quer Portugal a crescer mais que média europeia

O secretário-geral do PS traçou o objetivo de Portugal crescer mais que a média da União Europeia durante a próxima década.

O secretário-geral do PS, António Costa, traçou hoje o objetivo de Portugal crescer economicamente mais que a média da União Europeia durante a próxima década para que se aproxime dos “países mais desenvolvidos da Europa”.

“Queremos crescer acima da média europeia, pelo menos, durante a próxima década, para, de uma vez por todas, nos aproximarmos dos países mais desenvolvidos da Europa e não ficarmos a marcar passo ou atrasarmo-nos como andámos durante 17 anos”, afirmou.

O líder do PS, que discursava num comício no Mercado Municipal de Portalegre, disse que Portugal “tem crescido acima da União Europeia”, o que aconteceu “pela primeira vez, desde o início do século, em 2017, 2018 e, agora, em 2019”.

António Costa destacou também que “a taxa de desemprego está praticamente a metade da que estava no início desta legislatura”, indicando que “em termos líquidos são 350 mil novos postos de trabalho”.

Desses, “92 por cento não são contratos a prazo, são contratos definitivos”, continuou, considerando que o Governo criou “condições para que as famílias tenham mais rendimento, as empresas tenham mais confiança para investir e, sobretudo, para criar mais e melhores postos de trabalho”.

Costa apontou que Portugal tem de “conseguir inverter a curva demográfica”, notando que “há uma enorme distância entre o número de filhos que as famílias desejam ter e o número de filhos que podem ter”.

“Temos de devolver a todas as famílias a liberdade de poderem ter os filhos que efetivamente desejam ter”, frisou, assinalando as medidas tomadas pelo atual Governo relacionadas, como o combate à precariedade e a política de habitação, entre outras.

A redução das desigualdades foi outro dos destaques do discurso do líder socialista, que prometeu fazer “mais e melhor”, porque “ainda há muitas famílias que passam dificuldades”, nomeadamente “continuar a aumentar o abono de família” e “elevar o complemento solidário para idosos até ao limiar da pobreza”.

Sobre questões relacionadas com o distrito, o secretário-geral socialista começou por se afirmar como um homem com “bom feitio e simpático, mas muito teimoso” para dizer que nunca desistiu da Escola da GNR em Portalegre.

Quanto à barragem do Pisão, no concelho do Crato, que ainda não saiu do papel, António Costa revelou que, na próxima semana, “será aberto o aviso para o concurso para a realização dos estudos prévio para a construção” da infraestrutura.

No final de um discurso de mais de 20 minutos, Costa pediu “mais força para o Partido Socialista”, considerou que “é o PS que é a garantia do bom senso, equilíbrio e da responsabilidade” e estabeleceu como objetivo a eleição de dois deputados pelo círculo de Portalegre.

“Estejamos todos animados com o que as sondagens nos digam, mas, por favor, que ninguém se iluda e que ninguém fique tranquilo com as sondagens que recebemos. As eleições não se ganham nas sondagens, as eleições ganham-se com a soma dos votos no dia das eleições”, concluiu.

Ler mais
Recomendadas
antónio_costa_silva_partex_4

António Costa Silva defende “pacto entre Estado e empresas”

António Costa Silva, gestor nomeado pelo primeiro-ministro para coordenar os trabalhos preparatórios do plano de relançamento da economia, defende, em entrevista à Lusa, um “pacto entre Estado e empresas” e um “equilíbrio virtuoso” com os mercados.

Costa Silva: Plano de recuperação económica deverá ser entregue no final do mês

O plano de recuperação económica terá “cerca de nove ou 10 pilares estratégicos” e deverá ser entregue “no final do mês”, disse António Costa Silva, gestor nomeado para coordenar os trabalhos preparatórios do plano de relançamento da economia.

PSD quer aumentar dedução do IVA com hotéis e hostels para promover férias em Portugal

A medida consta do programa de retoma económica apresentado esta quarta-feira pelo PSD e tem em vista incentivar os portugueses a dar preferência a férias em Portugal e contribuir para uma recuperação rápida do setor que foi fortemente prejudicado pela pandemia da Covid-19.
Comentários