Covid-19: Bélgica decreta recolher obrigatório mas governo permite passeios de bicicleta

Todas as lojas consideradas não essenciais e os mercados ao ar livre vão encerrar, à semelhança do que já aconteceu em França. Os supermercados continuam abertos com limitação de horário e com medidas sanitárias reforçadas.

Ghent, Bélgica

A Bélgica é o o último país a decretar o recolher obrigatório depois de o número de casos de pessoas infetadas com o Covid-19 ter subido substancialmente. Ainda assim, o governo belga encoraja todos os cidadãos para que façam caminhadas ou passeios de bicicleta, segundo o “The Guardian”.

Todas as lojas consideradas não essenciais e os mercados ao ar livre vão encerrar, à semelhança do que já aconteceu em França. Os supermercados continuam abertos com limitação de horário e com medidas sanitárias reforçadas.

As autoridades belgas estão a encorajar as pessoas a fazerem passeios de bicicleta e caminhadas, desde que mantenham uma distância de segurança de um metro e meio.

As medidas foram aprovadas pelo Concelho Nacional de Segurança Belga onde se incluem a primeira-ministra, Sophie Wilmés, deputados e os serviços de segurança nacionais.

Sophie Wilmés tem o seu primeiro grande desafio depois de assumir as rédeas do governo na segunda-feira, na sequência do convite por parte do Rei para formar governo. A Bélgica esteve durante 15 meses num período de administrações provisórias de governo.

A Bélgica tem 1.085 casos de pessoas infetadas pelo Covid-19, com 14 recuperados e 10 óbitos.

Ler mais
Recomendadas

Empresa portuguesa desenvolve equipamento para criar quartos de pressão negativa

Tecnologia permite transformar quartos convencionais em quartos de pressão negativa para tratar doentes infectocontagiosos, bem como fazer a purificação do ar eliminando assim os vírus e bactérias e prevenindo a contaminação.

Santander Totta vai passar a pagar aos fornecedores a pronto pagamento

“Esta medida reforça o conjunto de outras que o Santander tem vindo a implementar para apoiar a economia e minimizar os impactos negativos provocados pela Covid-19, com especial foco na tesouraria e liquidez dos seus clientes”, referiu o Santander Totta.

Itália regista 760 óbitos nas últimas 24 horas e um aumento ligeiro no número de casos confirmados

As autoridades de saúde italianas reportaram no relatório desta quinta-feira mais 760 mortes nas últimas 24 horas, mais 33 vítimas mortais do que ontem.
Comentários