Covid-19: Cabo Verde Airlines suspende voos por 30 dias

Portugal é um dos destinos que deixará de estar servido pela companhia aérea a partir de manhã, dia 18 de março.

A companhia aérea Cabo Verde Airlines (CVA) decidiu esta terça-feira suspender por 30 dias os voos em função do desenvolvimento do surto do novo coronavírus (Covid-19).

“Face à situação referida [evolução da pandemia e restrição de viagens por parte de vários países], e tendo em conta a ação do Governo de Cabo Verde de encerrar as fronteiras do país, irá suspender temporariamente todas as suas atividades de transporte a partir de 18-03-2020 por um período de, pelo menos, 30 dias”, assinala um comunicado da transportadora aérea controlada pela Iceland Air.

O mesmo documento releva que “as circunstâncias sem precedentes” desencadeadas pelo Covid-19 “representam uma ameaça existencial não apenas para a indústria da aviação e do turismo, mas de maneira geral para a economia e para a conectividade social”, acrescentando que “em consequência do alastramento progressivo da pandemia do coronavírus Covid-19 a mais de 150 países, a maioria destes países já impuseram proibições temporárias de viagens, obrigando as companhias aéreas a suspenderem as suas atividades”.

“O Governo de Cabo Verde interditou voos para Itália no final de fevereiro, levando a companhia a suspender os voos para Roma e Milão. O Governo decidiu, ainda, a partir de dia 18 de março, interditar todas as ligações aéreas com Portugal e todos os países europeus assinalados com Covid-19, bem como para os Estados Unidos da América, Brasil, Senegal e Nigéria”, explica a CVA.

A companhia aérea cabo-verdiana recorda que, recentemente, já tinha suspendido voos para Washington, D. C. (EUA), Porto Alegre (Brasil) e Lagos (Nigéria), cancelando agora as rotas de Boston (Estados Unidos), Lisboa (Portugal), Paris (França), Dakar (Senegal), Fortaleza e Recife (Brasil).

“A Cabo Verde Airlines está a registar um número elevado de pedidos de informação dos seus clientes e assegura que está a fazer tudo para dar resposta a todos os passageiros”, assegura a referida nota, adiantando que a companhia “lamenta o inconveniente causado a todos os passageiros e assegura a todos os passageiros e ‘staff’ que a segurança de todos continuará a ser a principal preocupação da companhia”.

A Cabo Verde Airlines conclui o comunicado dizendo que “a companhia continua em conversações com os principais acionistas e autoridades locais para avaliar se é necessário manter voos especiais, humanitários, de repatriação ou carga, de forma a garantir que o arquipélago não fique isolado e que os bens essenciais, como medicamentos, podem ser fornecidos”.

Ler mais
Recomendadas

PSD e PS chumbam moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações

Além de ter sido chumbada a possibilidade de criar moratórias nos pagamentos dos serviços de telecomunicações, o PCP viu PS, PSD, CDS-PP e PAN travar a proposta de implementar “medidas de salvaguarda”, o que impediria as operadoras de cortar serviços durante o Estado de Emergência.

Covid-19: Airbus anuncia redução de um terço na produção de aviões

O construtor europeu de aviões Airbus anunciou esta quarta-feira que vai fazer uma redução de um terço no ritmo de produção, adaptando as suas capacidades à evolução do mercado mundial de aeronáutica face à pandemia de covid-19.

Chineses desistem de comprar o BNI Europa

O contexto de incerteza na economia global causada pela pandemia da Covid-19 levou o Grupo chinês KWG a desistir de comprar 80,1% da participação do BNI Europa. Negócio estava alinhavado desde dezembro de 2017.
Comentários