Covid-19. China regista 67 novos casos importados

Para impedir uma segunda vaga de contágios no país, o Governo chinês impôs uma quarentena rigorosa de 14 dias a quem entrar na China. Os voos internacionais com destino a Pequim estão também a ser desviados para outras cidades, depois de um aumento contínuo de casos importados na capital chinesa.

A China anunciou hoje 67 novos casos da Covid-19, todos oriundos do exterior, numa altura em que o país está a regressar à normalidade, após dois meses de paralisia, devido ao surto, que teve origem na província de Hubei.

A Comissão de Saúde da China indicou que, até à meia-noite na China (16:00 de quarta-feira em Lisboa), morreram mais seis pessoas no país devido a infeção pelo novo coronavírus, o que fixa o número de vítimas mortais em 3.287.

Quando a doença começou a atingir o resto do mundo, muitos chineses regressaram ao país, que passou assim a registar centenas de casos oriundos do exterior.

Para impedir uma segunda vaga de contágios no país, o Governo chinês impôs uma quarentena rigorosa de 14 dias a quem entrar na China. Os voos internacionais com destino a Pequim estão também a ser desviados para outras cidades, depois de um aumento contínuo de casos importados na capital chinesa.

O número de infetados diagnosticados na China continental, que exclui Macau e Hong Kong, desde o início da pandemia, é de 81.285, entre os quais 74.051 receberam alta, após terem superado a doença.

O número de infetados “ativos” fixou-se assim nos 3.947, entre os quais 1.235 permanecem em estado grave.

Desde o início do surto, em dezembro passado, 695.305 pessoas em contacto próximo com infetados estiveram sob vigilância médica, incluindo 14.714 ainda sob observação, de acordo com dados oficiais.

No dia 12, o Governo chinês declarou que o pico das transmissões terminou no país, embora tenha lançado medidas adicionais para evitar novos surtos, face ao aumento de casos “importados”.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, já infetou perto de 450 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 20.000. Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

O continente europeu, com mais de 240.000 casos, é aquele onde está a surgir atualmente o maior número de casos, e a Itália é o país do mundo com mais vítimas mortais, com 7.503 mortos em 74.386 casos registados até quarta-feira. A Espanha é o segundo país com maior número de mortes, registando 3.434, entre 47.610 casos de infeção.

Ler mais
Relacionadas

Covid-19. Pequim regressa gradualmente ao normal após dois meses de confinamento

As viagens para dentro e fora da cidade, que tem mais de 20 milhões de habitantes, continuam a ser rigidamente controladas. Quem entra na cidade é sujeito a testes laboratoriais e a um período de quarentena, de 14 dias, em instalações designadas pelas autoridades e que cobram até 100 euros por noite.

Um mundo em quarentena. O antes e depois da Covid-19

Pessoas em casa, estabelecimentos fechados, fábricas e escritórios encerrados, restrições de voos decretadas e o cenário de uma recessão económica mundial a ganhar forma. O olhar sobre um mundo em quarentena.

Covid-19: Vírus já matou mais de 20 mil pessoas

A pandemia do novo coronavírus matou já pelo menos 20.599 pessoas em todo o mundo desde seu aparecimento em dezembro na China, segundo um balanço efetuado esta quarta-feira, às 19:00, pela agência AFP através de fontes oficiais.

Mais 443 mortes em Espanha. Número de vítimas mortais ultrapassam a China

De acordo com as informações avançadas pelo Ministério da Saúde espanhol, Espanha tem mais de 47 mil casos confirmados e 3 mil mortes, ultrapassando assim a China, onde o surto de covid-19 começou, em número de vítimas.

Covid-19. Macau anuncia o 30º caso no território

O australiano esteve cinco dias em Macau e em 20 de março planeava “regressar à Austrália via Hong Kong, mas foi-lhe recusada a entrada” e regressou ao território.
Recomendadas

Lufthansa negoceia com Governo alemão injeção de biliões de euros

O surto do coronavírus afetou mais de 90% da frota da companhia aérea germânica. Fontes próximas da negociação admitem a possibilidade do Governo adquirir uma participação da empresa.

Governo dos Açores fixa cercas sanitárias nos seis concelhos de São Miguel

O Governo dos Açores decidiu fixar cercas sanitárias nos seis concelhos da ilha de São Miguel, para fazer face à pandemia de covid-19 na região, anunciou hoje o líder do executivo.

Reino Unido regista 569 mortes em 24 horas. Óbitos continuam a aumentar

De acordo com a atualização diária dos dados, foram até agora registados 33.718 casos positivos entre 163.194 testes, mais 4.244 casos do que na véspera.
Comentários