Covid-19: Empresas nacionais unem-se em plataforma digital e apoiam hospitais públicos

Grupo de empresas criaram o ‘Movimento Eu Apoio a Produção Nacional’ e o site consumirportugues.pt para promover o consumo de produtos nacionais. Dez por cento do valor das vendas reverterá para os hospitais de Santa Maria e de São João.

Um conjunto de empresas nacionais, desde produtores de vinhos e cerveja, passando por joalheiros ou outros produtos de artesanato e design, decidiram unir-se na plataforma digital consumirportugues.pt para promover o consumo de produtos portugueses e fazer face ao surto de coronavírus.

“O movimento ‘Eu Apoio a Produção Nacional’ reúne num site – consumirportugues.pt – o acesso às lojas online de vários produtores, onde cada um tem disponível um produto ou pack solidário, com dez por cento das vendas dos produtos definidos a reverter para os hospitais públicos de Santa Maria (Lisboa) e de São João (Porto). HLC Joalharia, Sanjo, A&D Wines, Sovina, Martine Love, +351, Cerveja Letra, Companhia das Cestas, José Maria da Fonseca, Topázio 1874, Joana Mota Capitão Jewellery, Victoria Handmade, Licor Orangea, Isto e Quinta do Paral são já algumas das marcas nacionais que entraram neste movimento solidário”, sublinha um comunicado deste conjunto de produtores.

De acordo com estes empresários, “num contexto Covid-19, o ‘Movimento Eu Apoio a Produção Nacional’ quer manter dinâmica a economia promovendo o consumo de produtos nacionais e, ao mesmo tempo, ajudar os hospitais que estão na linha da frente no combate à pandemia”.

“Em período de quarentena, e com as limitações impostas pelo Estado de Emergência, muitos dos produtores nacionais viram os seus principais canais de escoamento encerrados”, conclui o referido comunicado, apontando esta plataforma digital como uma das soluções encontradas para minorar o impacto negativo da pandemia.

Recomendadas

Ex-autarca do Porto diz que volumetria do projeto do El Corte Inglés é “absurda”

No mês passado, o Bloco de Esquerda denunciou que a Câmara do Porto “abdicou de 31 mil m2 para espaços verdes no projeto do Corte Inglês na Boavista, por considerar não serem necessários devido à proximidade da Rotunda da Boavista”. Para Nuno Cardoso, “tem uma densidade absolutamente desmesurada”.

PremiumPortugal é um mercado “importante” para a chinesa Oppo

A fabricante de smartphones quer crescer na Europa e vai investir 6 mil milhões em ‘R&D’ em três anos. Em Portugal, “reforçar a presença” deve passar por acordos com operadores e retalhistas.

PremiumEDP Renováveis vai construir centrais eólicas marítimas na Grécia

EDPR forjou parceria com companhia helénica para instalar 1,5 gigawatts nos mares gregos. Esta é a segunda parceria fechada em cinco meses na Grécia.
Comentários