Covid-19: já pode testar os seus sintomas online antes de ligar para Saúde24

A ferramenta serve para avaliar sintomas “e obter informações e conselhos adequados ao problema de saúde não emergente”, fazendo-se a ressalva de que não se trata de uma ferramenta de diagnóstico clínico, nem de uma consulta médica e que também não substitui os cuidados de saúde de um profissional.

O Serviço Nacional de Saúde divulgou uma plataforma online onde pode avaliar sintomas ligeiros associados à doença Covid-19 (causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2). O inquérito considera os sintomas, historial de viagem, e familiares infectados e o objectivo é evitar sobrecarregar a linha.

A plataforma recomenda apenas que avalie sintomas ligeiros como tosse, febre ou fadiga antes de ligar para o SNS24. Porém, deixa claro, que este teste “não é uma ferramenta de diagnóstico clínico”, “não é uma consulta médica” nem “substitui os cuidados de saúde de um profissional”.

Apesar desta ferramenta ter sido criada a pensar no novo coronavírus, também pode ser usado para avaliar outros sintomas relacionados com incêndios (queimaduras, inalação de fumos), alergias ou náuseas e vómitos.

Já quanto ao Covid-19, depois de indicar alguns dados referenciais como idade e género, são feitas perguntas como “está com a respiração rápida e ofegante ou tem os lábios e unhas azuladas?”, “alguma das pessoas com quem conviveu nas últimas duas semanas teve infecção confirmada por coronavírus” ou se tem tido febre, tosse ou complicações respiratórias nos últimos três dias.

Depois de ser feita a recolha e avaliação de sintomas, caso seja indicativo que está infetado será recomendado que ligue para liga do SNS 24 (808 24 24 24) mas é ressalvado que“a linha vai estar muito ocupada, pedimos que aguarde pelo seu atendimento”.

Caso contrário, é dada uma série de recomendações, como lavar as mãos com sabão, usar lenços de papel descartáveis e de utilização única, evitar tocar nos olhos, nariz e boca e estar atento à presença de sintomas como tosse, febre ou falta de ar – tanto em si como nos outros.

 

Ler mais
Recomendadas

Parlamento aprova a suspensão das rendas e da caducidade dos contratos de arrendamento

As alterações na legislação sobre habitação autorizam que as famílias podem suspender o pagamento da renda durante o Estado de Emergência se registarem uma quebra superior a 20% dos rendimentos do agregado familiar, face aos rendimentos do mês anterior ou do período homólogo do ano anterior.

Utiliza a aplicação Houseparty? Deco desaconselha

Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor apercebeu-se de que a “partilha de dados pessoais e a segurança pode ser melhorada”. A ‘app’ nega críticas de falta de privacidade e está a oferecer cerca de 900 mil euros a quem souber como começou a “campanha difamatória”.

Desempregado ou em lay-off? Saiba como trabalhar em instituições sociais ou de saúde para ganhar um rendimento extra

Esta medida, voluntária, é uma forma dos desempregados ou dos trabalhadores em regime de lay-off poderem ganhar um rendimento extra reforçando hospitais ou lares. Desempregados com direito a uma bolsa mensal de 438,8 euros, com os trabalhadores em regime de lay-off a terem o direito a 658,2 euros mensais.
Comentários