Covid-19: Rússia quer utilizar telemóveis para rastrear pessoas em risco de contrair o vírus

A informação é dada pelo primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin. As autoridades locais estão a tentar criar um sistema de rastreamento que permite encontrar pessoas que estiveram em contacto com alguém infetado com coronavírus, através dos dados geográficos.

A Rússia pretende utilizar os telemóveis para encontrar pessoas em risco de contrair o vírus da Covid-19. As autoridades locais estão a tentar criar um sistema de rastreamento que permite encontrar pessoas que estiveram em contacto com alguém infetado com coronavírus, através dos dados geográficos. A informação foi dada pelo primeiro-ministro russo, Mikhail Mishustin, esta segunda-feira, 23 de março.

O primeiro-ministro deu uma semana às autoridades russas para criarem este novo sistema, no qual as pessoas vão receber informações no caso de terem estado em contato com alguém infetado. O Kremlin já veio a terreno dizer que esta medida é legal e faz parte de uma série de outras que a Rússia está a tomar para tentar impedir a propagação do coronavírus.

Este sistema vai rastrear “cidadãos que estão em contato com pacientes com a nova infecção por coronavírus com base em informações de operadoras móveis sobre a localização geográfica de um telemóvel de uma determinada pessoa, o que permitirá que os cidadãos sejam notificados (por telefone) se entraram em contato com uma pessoa que sofre do novo coronavírus, enviando mensagens relevantes para informá-las da necessidade de auto-isolamento”, afirmou o ministério das comunicações em comunicado.

A Rússia, que proibiu temporariamente a entrada de estrangeiros, tem 438 casos confirmados de coronavírus até agora e uma morte.

Na segunda-feira, o presidente da Câmara de Moscovo, Sergei Sobyanin, pediu aos moradores da capital russa com mais de 65 anos e aos portadores de doenças crónicas que ficassem em casa.

Sempre que possível, o autarca também aconselhou os idosos a deixarem a cidade e a ficar nos seus dachas (casas fora da cidade em lotes particulares que muitas famílias russas tradicionalmente possuem). Moscovo tem 262 infecções confirmadas do total de 438 registadas em toda a Rússia.

Ler mais
Recomendadas

OE2021: Federação sindical pediu alterações ao BE e ao PS

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (FESAP) pediu hoje aos deputados do Bloco de Esquerda e do Partido Socialista que proponham alterações ao Orçamento do Estado (OE) para 2021 que respondam às reivindicações dos funcionários públicos.

América Latina é a região mais afetada por notícias falsas sobre covid

o Observatório de Infodemia Covid-19 da Fundação Bruno Kessler refere que, dos 83 países em estudo, os 15, onde a fiabilidade das informações sobre a doença difundidos através dos meios digitais é a mais baixa, encontram-se na América Latina, onde 59% do que se publica é considerado “fiável”.

Covid-19: Bastonária dos farmacêuticos diz que Saúde falhou planeamento do inverno

A bastonária dos farmacêuticos defendeu hoje que o país, nomeadamente a área da Saúde, falhou a preparação do período de outono-inverno e criticou a “comunicação bastante irregular” que tem sido feita da pandemia, que não se combate com “normativos”.
Comentários